Tudo o que você precisa saber sobre o exame Pré-Natal

Entenda como funciona o pré-natal.

Saiba porque o acompanhamento detalhado da saúde da mãe e do bebê é tão importante para segurança e bem-estar de ambos.

Veja: Grávidas: 10 dúvidas mais comuns

Veja Também: 5 Dicas para uma mulher Grávida cheia de estilo!

Ao fazer o teste de gravidez e descobrir que está grávida, muitas mudanças começam, instantaneamente, a ocorrer na sua vida, tanto no corpo, quanto nos seus pensamentos.

Você, literalmente, passa a se preparar, de maneira integral, para a chegada do seu amado bebê, vivendo uma verdadeira e deliciosa maratona, desde a descoberta, até o momento do parto.

Para que esta fase especial ocorra de maneira saudável, existem uma série de cuidados que devem ser tomados durante a gestação.

Um desses passos é o pré-natal, um acompanhamento detalhado da sua saúde e do bebê e que será a sua primeira grande prova de amor ao pequeno ser que você está gerando.

O pré-natal é importante, pois oferece todas as orientações e informações essenciais a respeito das mudanças que vão começar a ocorrer no seu corpo e como você deve agir em cada situação, conforme a gestação evoluir, garantindo uma gravidez saudável, sem riscos para a você e para o bebê.

Por isso, seguir todas as recomendações e cumprir o calendário de consultas e exames é fundamental.

Para te ajudar a entender como funciona o pré-natal, confira algumas dicas sobre o que é realmente é importante nesse período, para que a chegada do seu bebê seja feita com muito mais segurança e bem-estar para mãe e filho.

E Mais: 8 remédios caseiros para azia na gravidez

Mulher fazendo o exame Pré-Natal

Veja: 8 coisas que acontecem com o corpo da gestante durante a gravidez

Veja Também: Aprenda a cuidar bem da pele e evitar estrias na gravidez

E Mais: 6 dicas para você ter uma gravidez saudável

Acompanhamento médico no Pré-Natal

Talvez seja esta uma das decisões mais importantes que você vai precisar tomar durante a gestação: a escolha do seu ginecologista e/ou obstetra.

Isso porque, é esse profissional que vai acompanhá-la durante todo o período pré-natal, desde o início da gestação até quando, finalmente, chegar o grande dia de receber, em seus braços, o seu bebê, gerado com tanto carinho e cuidado durante 9 meses.

Acompanhamento no Pré-Natal

Por essa razão, é necessário encontrar um médico com o qual você consiga estabelecer uma relação de confiança.

Para que possa abrir suas inseguranças e medos e sinta-se à vontade para dividir as transformações que estão acontecendo no seu corpo e no seu emocional.

A grande maioria dos ginecologistas também são obstetras.

O que reforça o cuidado com a escolha, pois é ele quem irá te ajudar a trazer o seu bebê ao mundo.

Pergunte a amigas que já são mães se elas têm alguma indicação de um profissional competente que possa realizar o seu pré-natal e participar ativamente deste momento especial e único na sua vida.

Pesquisar o histórico do médico também é seu direito e vai te deixar mais segura desde a primeira consulta.

Veja: 5 Direitos da Gestante Beneficiária de Plano de Saúde

Escolhido o ginecologista, ele ou ela irá avaliar o seu estado geral de saúde, realizando a medição da pressão arterial, peso e circunferência da barriga.

Pré-Natal medindo pressão arterial

Nesse momento, ele também auscultará, pela primeira vez, os batimentos cardíacos do bebê, o que, sem dúvida vai te deixar muito emocionada!

Pré-Natal auscuta coração do bebê

Ao final da consulta, o médico vai determinar quais serão os próximos passos do seu pré-natal, como exames, atualização da carteirinha de vacinas, além de indicação de exercícios físicos adequados para gestantes e dieta para o controle do seu peso e da nutrição do bebê.

É importante saber que: se você trabalha fora, tem direito, garantido por lei, a faltas abonadas para a realização de todos os procedimentos necessários ao andamento do seu pré-natal.

Já os papais, têm direito a dois dias de abono quando acompanharem as parceiras nas consultas e exames.

Veja Também: Mulher grávida pode ser demitida? Tire suas dúvidas

E Mais: 5 dicas para dormir bem durante a gravidez

Realização de Exames no Pré-Natal

Durante a gravidez, você vai precisar passar por uma série de exames, cada qual com uma importância para o bom andamento do seu pré-natal.

Esses procedimentos se dividem entre os “tradicionais”, que toda gestante precisa fazer, e os “especiais”, que variam caso a caso, dependendo das condições e cuidados específicos necessários a cada gestação.

Entre os testes mais comuns no pré-natal, destacamos o exame de sangue.

O primeiro hemograma que você vai fazer, será logo no início da gestação.

Pré-Natal hemograma

É através dele que o médico pode constatar possíveis alterações hormonais, anemia gestacional e propensão a doenças como rubéola e toxoplasmose, providenciando, em casos positivos, o tratamento mais adequado para cada situação.

É normal, neste período, a grávida apresentar quadros de anemia.

Isso porque, durante a gestação, o volume de sangue no corpo da mulher dobra, o que faz com que o ferro presente no sangue se dilua, causando deficiência deste elemento no corpo e provocando o quadro anêmico.

Veja: Gravidez após 35 anos: riscos e benefícios

Além do exame de sangue, que deve ser feito periodicamente (normalmente a cada trimestre), fazem parte do pré-natal, exames de urina e fezes, que são muito importantes para detectar infecções e verminoses que podem prejudicar a gravidez e o feto.

No início do pré-natal também é fundamental que a gestante realize uma sorologia de HIV e VDRL, para averiguar a existência do vírus HIV e de sífilis.

Caso o resultado seja positivo, a mãe deve começar, imediatamente, o tratamento para impedir a transmissão para o bebê.

Veja Também: 3 produtos de beleza que grávidas devem evitar

Entre a 5ª e 8ª semanas de gestação, você dará início a uma série de ultrassonografias para acompanhar, bem de pertinho, o crescimento e a saúde do bebê dentro do útero.

Pré-Natal ultrassom

Esse procedimento será repetido até as últimas semanas de pré-natal.

O primeiro, realizado logo nas semanas iniciais de gravidez, é o ultrassom intravaginal.

No ultrassom intravaginal, é possível visualizar o embrião, calcular o tempo de gestação, ouvir os batimentos cardíacos do bebê e estimar a possível data do parto.

Veja Também: Ultrassom super-realista permite ver rostinho do bebê antes do nascimento

Quando você completar a 11ª semana de gestação será realizada a ultrassonografia de translucência nucal, que mede a espessura do fluido de gordura existente na “dobrinha” da nuca do bebê.

Este exame é importante, pois verifica a presença de alterações cromossômicas do feto, como a Síndrome de Down.

O tamanho do bebê e os batimentos cardíacos também são medidos nesse exame.

Veja Também: 9 coisas incríveis que o bebê sente quando está no útero

Vigésima semana de gestação e acompanhamento pré-natal, é hora de tentar descobrir o sexo do seu bebê.

Para isso, o médico te encaminhará para a ultrassonografia morfológica, que analisa os órgãos do feto, a esta altura, já formados.

Alguns bebês, devido à posição no momento da ultrassonografia, não revelam o sexo na primeira tentativa.

Então, mamãe, se isso acontecer com você, segure a ansiedade e aguarde o próximo ultrassom para dar início à compra do seu enxoval.

Veja Também: 6 danos graves que um bebê sofre quando a mãe chora na gravidez

Entre a 24ª e 28ª semanas, você também precisará fazer uma triagem de diabetes gestacional.

Pré-Natal triagem diabetes gestacional

Esta, mede a tolerância da gestante à glicose, importante para prevenir o aparecimento da diabetes gestacional, muito comum nessa fase.

Caso o resultado dê positivo, é possível, inclusive, que o médico peça a antecipação do parto.

Já no finalzinho da gestação, entre a 34ª e a 37ª semanas, o pré-natal inclui uma ultrassonografia que analisa se o bebê já está em posição para nascer.

É nesse exame também, que o médico avalia a maturidade da placenta e a quantidade de líquido amniótico da mãe.

Veja Também: Gestantes podem praticar atividades físicas?

Alimentação equilibrada no Pré-Natal

Não é só com consultas e exames que se faz um pré-natal.

É provável que o seu médico, já na primeira consulta, lhe pergunte como anda sua alimentação.

Alimentação no Pré-Natal

Cuidar da nutrição do bebê, desde a gestação, é um gesto de amor, por isso, o famoso “comer por dois”, nesse caso, não deve ser levado ao pé da letra, pois antes da quantidade, você deve prezar pela qualidade dos alimentos e pela concentração de nutrientes que cada refeição oferecerá a você e ao bebê.

Veja: 5 Alimentos que as gestantes não devem comer

E Mais: Quantos quilos posso engordar na gravidez?

Durante o pré-natal, o médico irá avaliar se você precisa controlar ou ganhar peso.

Por isso, seguir as recomendações dietéticas neste período, fará com que a sua gravidez seja muito mais saudável.

É necessário também, ficar atenta às restrições alimentares, pois alguns alimentos causam reações no bebê e, por tanto, é bom evitá-los.

Já alimentos ricos em ferro, ácido fólico, vitamina C, magnésio, cálcio, carboidratos e proteínas, com certeza, estarão no seu cardápio até o fim da gestação.

Veja Também: 16 alimentos proibidos para mulheres grávidas

E Mais: Descubra como minimizar os enjoos na gravidez

Suplementação vitamínica no Pré-Natal

Suplementação no Pré-Natal

Além da alimentação regrada e saudável, algumas grávidas precisam de suplementação vitamínica para manter sua saúde e a do bebê.

Se esse é o seu caso, o seu médico irá receitar, durante o pré-natal, as vitaminas e quantidades necessárias que devem, por uma questão de segurança, serem tomadas regradamente.

O médico também, durante as consultas e analisando exames, irá avaliar a ação e eficácia dessas vitaminas no seu organismo.

Veja Também: 5 mitos sobre a gravidez que as pessoas ainda acreditam

O suplemento mais comumente receitado é o ácido fólico que, como já falamos, supre a necessidade de ferro causada pelo aumento de volume sanguíneo no organismo das gestantes.

Ele é rico em vitaminas do complexo B, que controlam os casos de anemia gestacional.

Apesar de o ácido fólico estar presente em alimentos como espinafre e brócolis, a quantidade dessa vitamina é muito maior e mais concentrada nas versões manipuladas, em comprimidos.

Com todas essas informações em mãos, você já pode dar início ao seu pré-natal e aos cuidados com o seu bebê.

Uma gestação saudável será a chave para o nascimento de uma criança saudável e feliz e, obviamente, de uma mamãe saudável e mais feliz ainda.

Não tenha dúvidas, este é o melhor caminho.

Veja Também: Dicas para cuidar do corpo durante a gravidez

E Mais: Dicas de lingeries para gestantes

Adicionar comentário