Saiba como evitar o suor excessivo nas axilas

A transpiração faz parte do nosso organismo e tem como função regular a temperatura do corpo, portanto é necessário transpirar. Mas, quando essa transpiração se torna excessiva é motivo de preocupação, pois, tudo que é demais atrapalha.

O suor excessivo pode ser genético, ou ser adquirido com o passar do tempo por fatores relacionados a obesidade, uso de antidepressivos, disfunção do sistema nervoso, entre outros.

axilas com muito suor

O que é hiperidrose?

O suor excessivo tem nome: hiperidrose. A hiperidrose é uma disfunção glandular que produz excesso de suor constantemente. O suor excessivo pode aparecer em momentos de emoção, como, ansiedade ou medo, mas, quem tem o problema da hiperidrose, o suor não se restringe a estes momentos, o excesso de transpiração acontece quase o tempo todo e independe da temperatura. Geralmente, as partes do corpo mais atingidas pela hiperidrose são os pés, as mãos, axilas e virilhas, mas, podem aparecer em outras partes do corpo.

Além do inconveniente do suor em excesso, este pode vir acompanhado de odores, pois, na região afetada há uma proliferação das bactérias, causando o mau cheiro. O odor em excesso também tem nome: é conhecido como bromidrose. Algumas pessoas podem ter apenas a hiperidrose ou a bromidrose ou os dois juntos.

Problemas com inchaço? Dê adeus ao desconforto

Qual a solução para o suor excessivo nas axilas?

Para quem não possui o problema, parece algo simples. Mas, quem sofre com esse descontrole de temperatura corporal se sente totalmente constrangido(a).  A vida social e profissional também são afetados pelo problema, pois, a pessoa muitas vezes deixa até de se relacionar.

O tratamento para a hiperidrose pode ser clínico ou cirúrgico

1) Tratamento clínico: a injeção local de toxina botulínica ou botox, como é conhecido popularmente, é o tratamento mais procurado para quem sofre desse mau. A injeção de botox elimina totalmente o suor, mas, não são permanentes, necessitando repetir o procedimento quando necessário, geralmente de 6 a 12 meses dependendo do caso.

2) Tratamento cirúrgico: a simpatectomia é um tratamento definitivo, ou seja, o paciente não volta mais a transpirar no local afetado, pois, nesta cirurgia é retirado as glândulas sudoríparas das axilas. A cirurgia é feita com anestesia geral. A desvantagem da simpatectomia é que este tratamento pode estimular a transpiração em outros locais do corpo, a chamada hiperidrose compensatória, mas, a tendência é o problema desaparecer com o passar do tempo.

Cirurgia Plástica, vale apena o risco?

tratamentos contra suor excessivo nas axilas

3) Cloreto de alumínio: em casos não tão graves, o suor pode ser tratado com loções hidroalcoolicas de cloreto de alumínio que é receitado pelos dermatologista. Essa loção líquida tampa a saída das glândulas sudoríparas para a pele. Pode ser aplicada todas as noites antes de dormir e tem resultados satisfatórios com o passar dos dias. Porém, essa loção causa em algumas pessoas alergias, que precisam suspender o uso.

Atualmente…

Em matéria publicada pela ISTOÉ  um novo tratamento já vem sendo utilizado para melhorar o suor em excesso. É o uso da oxibutinina, um medicamento em comprimidos ingeridos todos os dias para o tratamento da hiperidrose. Veja na figura abaixo as diferenças dos tratamentos.

reportagem da IstoE sobre tratamentos para evitar suor excessivo nas axilas

Imagem: istoe.com.br

Uma Resposta

  1. fla 25/06/2014

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.