Perda de memória constante? Você pode estar com excesso de cândida!

Contrariamente à crença popular, a saúde mental se estende para além dos limites do cérebro. Uma nova pesquisa sugere que a perda de memória pode depender da saúde do intestino, especialmente da capacidade do seu corpo de limitar e prevenir o crescimento excessivo da cândida.

Os sintomas do excesso de cândida no organismo tais como refluxo ácido, infecções fúngicas e ganho de peso não são novidade para a comunidade médica, mas sua influência na perda de memória de um indivíduo, sim. Estas novas descobertas não são apenas inovadoras e impressionantes, mas podem conduzir a um tratamento mais eficaz e seguro da saúde mental.

Veja Também: Previna o Alzheimer e a Perda de Memória com um Ingrediente Natural

perda de memória

Como a ciência relaciona a cândida e a perda de memória

De acordo com um estudo realizado em maio de 2016 pela universidade John Hopkins Medicine, nos EUA, infecções causadas pela cândida foram mais comuns em um grupo de homens com esquizofrenia ou transtorno bipolar do que naqueles sem esses transtornos.

Já em mulheres com os mesmos transtornos e com infecções causadas pela cândida, a perda de memória foi mais evidente do que naquelas sem nenhuma infecção.

O que esses resultados significam? Que há uma correlação positiva cientificamente comprovada entre a infecção por cândida e a perda de memória.

Os fungos possuem a capacidade de causar estragos no cérebro e comprometer a sua saúde psiquiátrica. Por extensão, isso também confirma a estreita ligação entre seu intestino, seu sistema imunológico e seu cérebro.

As infecções causadas pela cândida

Todo mundo tem cândida, mas nem todos tem super crescimento da cândida.

A cândida é uma levedura que se encontra naturalmente em sua flora intestinal natural. Os problemas surgem quando as bactérias boas do seu corpo são incapazes de lutar contra este fungo oportunista, conhecido como Candida Albicans, e permitem que a levedura cresça de forma excessiva.

Quando a Candida Albicans cresce demasiadamente, ela enfraquece a parede intestinal, penetra em toda a corrente sanguínea e libera subprodutos tóxicos prejudiciais por todo o corpo.

À medida que o fungo se propaga, ele provoca lesão em múltiplos órgãos.

A infecção por cândida pode ser encontrada:

  • Na corrente sanguínea
  • Nos ossos e nas articulações
  • No cérebro
  • Na boca e na garganta
  • No intestino
  • No trato reprodutivo masculino e feminino

Alguns hábitos e condições podem desencadear o super crescimento da cândida. Conheça alguns deles a seguir:

  • Uma dieta cheia de carboidratos refinados, açúcares e álcool
  • O uso de antibióticos que prejudicam a defesa do seu organismo e permitem que bactérias nocivas cresçam, se multiplicam e se espalhem
  • Diabetes, que faz com que os níveis de açúcar no sangue fiquem elevados, permitindo que a levedura cresça rapidamente

Veja Também:

Você sabe como se proteger da candidíase?

8 sinais de alerta que sua língua pode estar enviando sobre sua saúde

12 efeitos que a pílula anticoncepcional pode provocar no seu corpo

Como combater o excesso de cândida naturalmente?

Felizmente, algumas medidas podem ser tomadas para combater o excesso de cândida no organismo e, assim, evitar problemas de perda de memória.

  • Reduzir a ingestão de açúcar, já que essa substância alimenta e contribui para o crescimento excessivo da cândida.
  • Adicionar na dieta algumas ervas que combatem a cândida tais como alho e extrato de folha de oliveira. Outros alimentos também incluem nozes, sementes e vegetais sem amido.
  • Manter-se hidratado. Essa deve ser uma prioridade se você estiver lutando contra o crescimento excessivo da cândida.
  • Manter sua imunidade equilibrada. Com um sistema imunológico em equilíbrio, seu corpo tem mais força para combater o crescimento desenfreado da cândida. Inclua exercícios, vitamina C e bastante descanso em sua rotina.

Adicionar comentário