Maneiras inocentes de contrair HPV que você nunca imaginou

O HPV é uma doença sexualmente transmissível causada pelo Papilomavírus Humano.

Veja Também: A verdade que ninguém nunca contou a você sobre HPV

Há diversos tipos de HPVEspecialistas acreditam que há mais de 100 tipos, os mais perigosos são os causadores de câncer de colo do útero e do ânus.

Veja Também: 10 sinais de que você precisa ir ao ginecologista

A maneira de contrair a doença mais comum é através da relação sexual com alguém infectado pelo vírus HPV. A infecção é comum, porém, o que muitos não sabem é que o HPV pode ser contraído por maneiras mais “inocentes” e não necessariamente através do sexo.

Veja Também: 10 coisas que você deve perguntar ao seu ginecologista

maneiras de pagar HPV

É importante salientar que a pessoa que tem o HPV não é promíscua, ou traiu o relacionamento.

Essa polêmica inclusive, atrapalhar as campanhas nacionais de vacinação de crianças porque os pais pensam que a vacina pode incentivar o início da vida sexual das meninas.

Mas a prevenção continua sendo o melhor remédio e a vacina é uma ótima aliada para que as meninas não peguem o vírus no futuro.

Veja Também: Síndrome de Ovário Policístico atinge 10% das mulheres

Por essas polêmicas, vamos listar outras maneiras inocentes de contrair o HPV que você nunca imaginou, mas que são possíveis!

Maneiras inocentes de se contaminar com o HPV

Contato de pele

Umas das maneiras de pegar o HPV sem ser pela relação sexual é o contato de uma área ferida da pele com uma área infectada pelo vírus do outro.

Veja Também: Endometriose: Saiba reconhecer e tratar

Gravidez

A chamada contaminação vertical acontece quando uma mãe com o vírus dá a luz através do parto normal.

Por isso é importante que a mulher grávida esteja em dia com os exames médicos. Quando o bebê entra em contato com a saída do útero e o canal vaginal infectado, ele nasce com a doença.

Veja Também: 6 Exames médicos que toda mulher deve fazer

Uso de roupas íntimas

Os médicos acreditam que se alguém usar a roupa íntima de alguém infectado, logo após a pessoa com o vírus tê-la tirado, é possível, mesmo que difícil, que haja contaminação.

Veja Também: Roupas Íntimas: Você sabe como cuidar delas?

Toalha contaminada

Assim como o uso de roupas íntimas, há uma pequena possibilidade de contrair o Papilomavírus Humano ao se secar com uma toalha contaminada.

Vale lembrar que por causa das condições de temperatura, umidade e o contato com o ar, o vírus morre com facilidade, por isso essa contaminação é mais difícil.

Veja Também: Planos de saúde: vantagens e desvantagens

Vaso sanitário

Quem nunca ouviu que pode-se engravidar ao sentar no vaso sanitário com a presença de espermatozoide?

Isso é um mito, porém, no caso do HPV, apesar de muito difícil, há uma pequena possibilidade.

O Papilomavírus é mais resistente que o espermatozoide e pode permanecer em contato com o ambiente por mais tempo.

Por isso é importante não entrar em contato com vasos sanitários de banheiros públicos sem uma prévia higiene.

Veja Também: Higiene Pessoal Básica

Vírus adormecido

Se você já teve HPV uma vez na vida, ele pode ser manifestar anos depois, mesmo sem a relação sexual, ou com o contato com o vírus.

É possível também que com a relação sexual com uma pessoa infectada com o vírus, ou com o contato com dele por alguma maneira, a doença não se manifeste nos primeiros dias, podendo demorar meses, ou anos para aparecer.

Veja Também: Chá de amora emagrece, previne e combate doenças

Depilação e tratamentos estéticos

Nunca vá em estabelecimentos para fazer depilação, ou tratamentos estéticos na região íntima, onde reutilização o material necessário para fazer os procedimentos.

Veja Também: Dicas e métodos para depilar virilha

Entre tantas outras infecções que podem ser contraídas com equipamentos reutilizáveis, o HPV é uma delas.

A doença pode ser adquirida com o uso de cera e outros materiais que foram utilizados anteriormente em pessoas que têm o Papilomavírus Humano.

Veja Também: Dicas para depilar com lâmina sem cortes e irritação

Uma vez no seu corpo, tratar o HPV é um processo lento e complicado. O tratamento é feito através de uso de medicamentos que devem ser ingeridos e aplicados na verrugas que aparecem na região íntima.

A duração do tratamento pode chegar a mais de dois anos.

Por isso que a melhor maneira de evitar a doença ainda é a prevenção. Portanto, seja das maneiras inocentes citadas no texto, seja através de relações sexuais, previnam-se sempre.

Veja Também: Saiba como prevenir e tratar a Infecção Urinária

Uma Resposta

  1. Adriana Coelho dezembro 30, 2016

Adicionar comentário