É possível que você tenha cândida e ainda não sabe: use este método para descobrir e saiba o que fazer para acabar com o problema

Sim, é possível que você tenha cândida e ainda não sabe.

Estudos afirmam que somente 15% em toda população feminina nunca apresentou nenhum sintoma de candidíase, algo extremamente raro.

Com essa porcentagem, um fato: mulheres que ainda não tiveram certamente um dia terão em alguma fase de sua vida.

Seja na adolescência, durante a gravidez ou mesmo na menopausa, a candidíase vaginal é um problema que não escolhe hora para chegar.

Justamente por esse motivo, é bom saber se você tem ou não, e caso tenha, saber como tratá-la.

Se não tiver, é sempre bom saber como preveni-la.

Diferente do que muitas mulheres acham, a candidíase é uma doença dos tempos modernos e, pasmem, pode resultar do consumo excessivo de doces, abuso de remédios antibióticos ou até mesmo pode ter origem à partir da pílula anticoncepcional.

Veja: Cuidado, a cândida pode estar te matando: Conheça os melhores remédios caseiros e proteja-se desta doença terrível

Veja Também: Perda de memória constante? Você pode estar com excesso de cândida!

E Mais: Você sabe como se proteger da candidíase?

Mas, afinal, como saber se você tem cândida?

Como saber se você tem cândida?

Identificar a cândida não é difícil pela simplicidade dos sintomas.

Existem alguns métodos para a identificação.

O exame laboratorial é o mais obvio e prático dentre todos, mas se você não quer perder tempo com o deslocamento ou com a demora da entrega do resultado, você pode realizar um teste caseiro.

Claro, ele não garantirá mesma eficácia de um laboratório, mas serve para um primeiro momento.

Tudo o que você precisa fazer para realizá-lo é ao acordar pela manhã, ainda em jejum, iniciar movimentos com a boca como se estivesse mascando um chiclete.

O movimento produzirá uma boa quantidade de saliva.

Cuspa a saliva em um copo transparente de vidro com água um pouco acima da metade.

Por cerca de um minuto e meio, observe.

Se os fios da saliva ou a própria descer para o fundo do copo ou mesmo se a água ficar turva com partículas em suspensão, você pode estar com cândida.

Veja Também: Esta poderosa erva elimina fungos da vagina e trata mioma

Teste caseiro de cândida

Fácil, não? O “teste da saliva” (ignorem o nome!) é bem prático e simplório.

Além desse teste, alguns sintomas básicos podem indicar a presença da doença. Veja:

– Desconforto, ardor ou mesmo coceira na genitália, assim como no ânus;

– Vontade desenfreada de ingerir açúcar;

– Corrimento vaginal na cor branca constante;

– Sem diagnóstico algum, apresentar problemas de intestino dos mais variáveis;

– Língua e interior das bochechas com aparência esbranquiçada.

Veja Também: Mau cheiro na vagina é sinal de que algo não vai bem

 Tenho cândida: e agora?

A cândida é uma infecção gerada por fungos.

Por isso, no início, até seu organismo se adaptar a nova rotina (sim, você precisará criar determinados hábitos caso não os tenha), pode parecer difícil combatê-la.

Mas, se decidir seguir corretamente as dicas abaixo, a chance de eliminar a cândida é muito maior.

– Evitar quaisquer tipos de alimentos que contenham açúcar, inclusive frutas.

– Esse tipo de alimento tende a aumentar a infecção, mesmo que seja o açúcar natural de fruta;

– Fazer exercícios todos os dias;

– Aumentar sua imunidade corporal;

– Substituir antibióticos sintéticos por antibióticos naturais, como o orégano e o alho. Eles são antifúngicos; (O segredo do alho: poderoso remédio natural que combate dezenas de doenças e bactérias)

– Ingerir muita água e, se possível, beber também água natural de coco;

– Reduzir a ingestão de carboidratos;

– Desintoxicar o fígado; (Beba esta água verde para limpar o fígado e emagrecer como sempre desejou)

– Ingerir muita vitamina C;

– Expor-se ao sol todos os dias, de preferência ao sol da manhã, que contém vitamina D; (As 10 piores coisas que podem acontecer se você não tiver vitamina D suficiente)

– Evitar laticínios, assim como grãos;

– Manter-se emocionalmente estável;

– Consumir grande quantidade de folhas e verduras.

Veja Também: Corrimento vaginal: quando ele pode indicar um problema

Adicionar comentário