Conheça os grupos de pessoas que não devem tomar a vacina da febre amarela

A vacina da febre amarela vem sendo amplamente divulgada não só nas áreas de surto como em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, mas também nos demais Estados como Pernambuco e Alagoas, como forma de prevenção.

Para se informar a respeito das doses e aplicações da vacina da febre amarela, basta comparecer a um posto de saúde da sua cidade e solicitar pela lista de lugares que oferecem o serviço e os dias em que a campanha estará acontecendo.

No entanto, antes de pensar em se prevenir e tomar a vacina da febre amarela, é muito importante entender como essa vacina funciona e porque alguns grupos de pessoas não podem recebe-las.

Veja Também: Surto de febre amarela em MG preocupa e aumenta procura por vacinas

Vacina da febre amarela

Foto: Flickr

A contraindicação é para idosos, gestantes, lactantes, crianças muito pequenas, alérgicos a ovo e pessoas que estão passando por tratamentos de saúde um pouco agressivos como hemodiálise e tratamento para câncer – como a quimioterapia ou a radioterapia.

Veja Também: 7 vacinas que toda pessoa adulta precisa tomar

1 – Gestantes e lactantes (mulheres que amamentam)

Gestantes e mulheres que estão amamentando bebês abaixo de 6 meses devem esperar posicionamento médico antes de optar pela vacina da febre amarela.

Normalmente, elas só podem ser vacinadas se expostas às áreas de risco do surto do problema.

Veja Também: Fim das picadas: 6 aromas que espantam os mosquitos

2 – Crianças pequenas

Crianças menores de 9 meses não devem ser vacinadas pela, ainda, baixa adaptação do sistema imunológico ao meio ambiente e para evitar a possibilidade de problemas neurológicos.

Em caso de surto na sua área, a partir dos 6 meses é possível abrir exceções.

Veja Também: Pessoas com sangue tipo O devem ter preocupação extra com mosquitos

3 – Idosos

São considerados idosos os indivíduos que têm idade acima de 60 anos.

A vacina está recomendada para indivíduos de até 59 anos e, passando dessa faixa, é necessário que um médico avalie o estado de saúde do sistema imunológico – fora as condições e medicações em uso – e balance o risco da contaminação pela doença (ou não).

Veja Também: 7 razões por que os mosquitos só picam você

4 – Pessoas com doenças autoimunes ou debilitantes

Pacientes em uso de corticoides, quimioterapia, radioterapia ou portadores de doenças crônicas como o lúpus, artrite reumatoide e doença de Addison são altamente contraindicados para receber a vacina da febre amarela pelo alto risco de contaminação e agravos à saúde.

Para essas pessoas, a recomendação é sempre usar mangas e calças compridas e usar e abusar de repelentes para evitar picadas de mosquitos.

A situação é alarmante e não só os grupos que não podem receber, como também os que devem, precisam seguir esse cuidado.

Veja Também: 11 receitas de repelente caseiro para insetos

Por que existem contraindicações para a vacina da febre amarela?

É claro que a vacina da febre amarela é segura e não existem dúvidas em relação a isso.

No entanto, em alguns grupos de pacientes, a imunização pode desenvolver situações graves que colocam a vida em risco.

Infelizmente essa situação acontece porque a vacina da febre amarela, assim como todas as outras, possui uma pequena parcela do vírus vivo com o objetivo de estimular o sistema imune a criar anticorpos para combater ataques futuros.

Pessoas com o sistema imunológico debilitado, ao invés de seguirem o comportamento normal da vacina da febre amarela e criarem anticorpos, estão propensas a desenvolver o problema, ao invés de imunizar-se dele.

Se essas pessoas forem vacinadas, serão possíveis dois tipos de situação: ou esses indivíduos desenvolvem a febre amarela ou quadros semelhantes a ela, com sintomas de:

– Dor de cabeça; (16 sinais de que sua dor de cabeça pode ser um problema mais sério)

– Febre leve;

– Fraqueza;

– Dor muscular;

– Náusea;

– Vômito;

– Dor nas articulações;

– Inflamação no fígado; (12 sinais que avisam quando o fígado está mal)

– Inflamação nos rins; e (10 sinais que avisam quando os rins estão funcionando mal)

– Sangramentos na pele.

Em casos mais raros, é possível que exista uma reação à vacina da febre amarela que engloba sintomas de:

– Mal-estar geral;

– Desenvolvimento da doença viscerotrópica aguda;

– Hepatite;

– Insuficiência renal;

– Hemorragia;

– Possível morte.

Para evitar esse inconveniente, são realizados testes – no benefício da dúvida – e criados grupos de risco como forma de prevenção – e não discriminação – para guiar a conduta dos profissionais.

Veja Também: Zika: saiba quais os repelentes mais indicados contra o mosquito Aedes aegypti

Afinal, quem pode tomar a vacina?

No geral, todas as pessoas fora dos grupos de risco estão recebendo a indicação de tomar a vacina o quanto antes, principalmente se estão dentro das áreas de risco divulgadas.

Mas, em casos de prevenção para viagens com destino às áreas de contaminação, as doses devem ser aplicadas em até 10 dias antes da viagem.

Para isso, basta entrar em um posto de saúde e pedir informações a respeito da vacina da febre amarela.

Em alguns casos, será necessário passar por uma triagem para determinar se você precisa ou não da vacina ou se está contraindicado para recebe-la.

Mas, na maioria dos casos, a vacina é administrada normalmente.

Veja Também: Receitas caseiras para afastar mosquito da dengue

Posso doar sangue depois da vacina?

Se você é um doador de sangue regular e sente-se obrigado a doar depois de tomar a vacina da febre amarela, saiba que é necessário esperar o período de 30 dias antes de doar mais uma vez.

Isso porque o vírus circula no sangue entre uma a três semanas – ou até mais a depender de pessoa para pessoa – para que os anticorpos sejam criados e ativados quando necessário for.

Veja Também: Receita de repelente caseiro para borrachudos

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.