Alimentos ultraprocessados podem causar câncer, segundo pesquisa

Práticos, saborosos e a opção mais fácil para a correria do dia a dia.

Os alimentos ultraprocessados, muitas vezes, são a salvação de quem não tem tempo para cozinhar.

Porém, tais produtos podem estar em cheque, segundo pesquisa recém divulgada pela universidade francesa de Sorbonne e publicada pelo British Medical Journal em fevereiro de 2018.

Isso porque, de acordo com o estudo científico, os alimentos ultraprocessados podem ser os principais responsáveis por elevar o risco de incidência de câncer em pessoas que os consomem em excesso e com frequência superior a duas vezes por semana.

O estudo, que durou cerca de 5 anos e acompanhou 105 mil voluntários, teve como referência uma série de questionários que apontaram que, aproximadamente 20% da base da alimentação dos pesquisados incluía alimentos ultraprocessados.

Conheça os alimentos que causam o câncer

Tal porcentagem teria sido o principal gatilho pelos 79 casos anuais de câncer a cada grupo de 10 mil pesquisados, como mostraram os dados da investigação científica.

Segundo ainda a pesquisa, o aumento do consumo tende a elevar ainda mais o número de casos nos próximos anos.

Veja Também: Tá difícil eliminar o açúcar da dieta? Cientista descobre que o açúcar não só alimenta as células cancerosas como faz algo ainda pior

Para os pesquisadores, a cada 10% de aumento no consumo de alimentos ultraprocessados, eleva-se em 12% as chances de se desenvolver algum tipo de câncer.

Além deste diagnóstico gravíssimo não é somente o câncer que pode afetar a vida de quem adota o consumo regular de ultraprocessados.

Para os cientistas, os devoradores de ultraprocessados tendem a ser mais sedentários, além de sofrerem de compulsão alimentar e a fumar em excesso, o que gera, consequentemente, sobrepeso, obesidade, hipertensão e aumento de gordura no sangue.

Isso não significa, entretanto, que você precise eliminar, definitivamente, os alimentos ultraprocessados da sua vida, mas, apenas, reduzir o seu consumo, optando por alimentos frescos e naturais na maioria das refeições, mesmo que isso signifique um pouco mais de trabalho na hora de cozinhar.

Mesmo com o alerta, os cientistas afirmam que esta é uma fase inicial da pesquisa e outros estudos em grande escala precisam ser desenvolvidos para atestar a relação entre os alimentos ultraprocessados e os riscos de câncer e outros problemas de saúde.

Veja Também: Esta é a causa principal do câncer: saiba como prevenir

O que são alimentos ultraprocessados e quais os riscos que apresentam?

Alimentos ultraprocessados podem causar câncer

Alimentos ultraprocessados são aqueles prontos para o consumo, preparados industrialmente, sendo seus ingredientes, majoritariamente, à base de óleo, gordura, sal, açúcar, corantes, aromatizantes artificiais, realçadores de sabor e outros aditivos químicos.

A tríade desses alimentos, o sal, o açúcar e a gordura, são adicionados a esmo para que seja possível aumentar o sabor e estender o período de validade dos produtos.

Tais substâncias são apontadas como algumas das principais responsáveis pelo aumento de riscos de câncer.

Estão entre os alimentos ultraprocessados doces industrializados, pães produzidos em série, refrigerantes, nuggets, pratos congelados, barras de cereais, chocolates, empanados, biscoitos, sorvetes, balas, além de sopas e macarrões instantâneos.

Veja Também: Os 28 mais poderosos alimentos para prevenir e ajudar a combater o câncer

Para saber mais:

Entenda o efeito do açúcar e da gordura no organismo assistindo ao documentário “Sugar Vs Fat” (2014), que acompanha a experiência dos médicos gêmeos Chris e Xand Vam Tulleken que se submeteram a dietas diferentes à base de gordura e açúcar, relatando os efeitos dessas substâncias em seus corpos.

Disponível na Netflix.

Veja Também: 8 sintomas de câncer que podem surgir antes do diagnóstico

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.