6 sintomas da doença de Alzheimer que não têm nada a ver com perda de memória

A doença de Alzheimer é uma enfermidade neurodegenerativa progressiva que causa danos irreversíveis que se agravam com o tempo.

A doença acomete principalmente idosos e, no Brasil, estima-se que 6% das pessoas com mais de 60 anos de idade tenham Alzheimer.

As causas da doença de Alzheimer ainda não foram elucidadas, mas os cientistas já conhecem as alterações cerebrais associadas à doença, como a formação de placas senis originadas pelo depósito de proteínas malformadas e a redução do volume cerebral.

A doença de Alzheimer também não tem prevenção nem cura conhecidas.

Os tratamentos oferecidos servem apenas para amenizar os sintomas.

6 sintomas da doença de Alzheimer que não têm nada a ver com perda de memória

O sintoma mais característico da doença de Alzheimer é a perda da memória.

O doente não consegue se lembrar de pequenas coisas do cotidiano, como o nome dos parentes ou o que acabou de comer.

A perda de memória não é consistente e o doente alterna períodos de lucidez e de confusão mental.

A doença de Alzheimer traz ainda uma série de outros sintomas.

Vamos conhecer alguns deles?

Veja Também: Previna o Alzheimer e a Perda de Memória com um Ingrediente Natural

E mais: 20 Super Alimentos Bons para o Cérebro

1 – Desorientação temporal e espacial

Desorientação temporal e espacial é um dos sintomas da doença de Alzheimer

Pacientes com Alzheimer podem perder a noção de tempo, não sabendo que dia é hoje, se é manhã ou tarde, o que é passado ou futuro.

O paciente pode ter dificuldade em reconhecer onde está: se em casa, no mercado ou numa clínica.

Muitos doentes se perdem nas ruas e não conseguem retornar para casa por estarem desorientados e não se lembrarem onde moram.

Veja Também: Perda de memória constante? Você pode estar com excesso de cândida!

2 – Dificuldade em lidar com dinheiro

Dificuldade em lidar com dinheiro é um dos sintomas da doença de Alzheimer

O doente com Alzheimer deixa de reconhecer o valor do dinheiro e é incapaz de pagar contas ou fazer compras.

Por essa razão, é um alvo fácil para golpistas que se aproveitam também da redução da capacidade de discernimento causada pela doença.

Por essa razão, muitas famílias optam por interditar o portador de Alzheimer na tentativa de preservá-lo dos prejuízos.

Veja Também: 7 sintomas aparentemente inocentes que podem indicar um grave problema de saúde

3 – Percepção alterada

Percepção alterada é um dos sintomas da doença de Alzheimer

O doente deixa de reconhecer a função de objetos do cotidiano, como chaves e canetas.

Colocar os objetos em lugares estranhos sem se dar conta do erro (o controle remoto vai parar na geladeira, por exemplo) ou evacuar na cadeira da sala são situações que indicam demência.

Veja Também: 10 sintomas comuns de câncer que são frequentemente ignorados

4 – Desleixo com a higiene pessoal e aparência

Falta de higiene é um sintoma da doença de Alzheimer

Esquecer de escovar os dentes, tomar banho ou mesmo utilizar o banheiro para suas necessidades são sintomas da doença de Alzheimer.

O paciente pode usar a mesma roupa por vários dias ou querer usar trajes com combinações extravagantes e ficar de roupa íntima na frente das visitas.

Veja Também: 8 primeiros sintomas da AIDS que todo mundo deve saber

5 – Perda das habilidades motoras e do tato

Perda das habilidades motoras e do tato é um dos sintomas da doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer não afeta somente as habilidades cognitivas.

O paciente apresenta dificuldades para se vestir e se alimentar por não conseguir apertar os botões ou segurar os talheres.

Ele perde, ainda, a capacidade de reconhecer se um alimento está quente e o frio, podendo se queimar durante a refeição.

Veja Também: Não ignore esses 36 sintomas, eles podem sinalizar uma DST

6 – Delírios podem indicar doença de Alzheimer

Delírios podem indicar o desenvolvimento da doença de Alzheimer

O doente com Alzheimer interpreta o mundo de forma própria, agindo de forma inesperada frente a situações que não são reais.

O paciente pode, por exemplo, se sentir perseguido ou em constante ameaça, convicto de que alguém quer machucá-lo.

Curta: Nossa Página no Facebook

Siga: Nosso Perfil no Google+

Adicionar comentário