3 razões pelas quais você deve se preocupar com a gengiva inflamada

Provavelmente você deve ter ido a uma consulta no dentista ou deve ter percebido que, recentemente, sua gengiva anda inflamada.

Esse problema tem nome: gengivite.

A gengiva inflamada pode acontecer devido estas razões:

– Puberdade;

– Uso de anticoncepcionais; (Anticoncepcional moderno aumenta em até 4 vezes o risco de trombose)

– Dependência química;

– Diabetes;

– Síndrome de Down;

– Envenenamento por sinais pesados;

– Disfunção imune; (6 doenças autoimunes comuns)

– Como sinal de alguma nova doença;

– Falta de higiene;

– Gestação – devido à ação dos hormônios; (10 sintomas iniciais de gravidez que surgem antes mesmo da menstruação atrasar)

– Uso de alguns medicamentos – vide bula;

– Trauma local;

– Cárie;

– Fratura dentária;

– Respiração bucal;

– Deficiências nutricionais e etc.

Veja Também: 5 remédios caseiros para tratar a gengivite naturalmente

Gengivite

Foto: Wikimedia Commons

Ela não tem predileção por gênero/sexo, idade ou raça.

Ela simplesmente aparece com sintomas de sensibilidade, dor à palpação gengival, inchaço e, o mais comum: sangramento.

É necessário ter em mente que: não é porque quando você escova – e sangra – que você está fazendo algum mal.

Mais de 90% das gengivas inflamadas são decorrentes da falta de higiene e, por isso, o sangramento é completamente normal.

Mas é claro que cada caso é um caso e que o dentista vai saber, com toda a certeza, a causa por trás do seu problema, mesmo que você invente alguma desculpa.

Toda a gengivite se comporta de maneira diferente e recebe atenções diferentes.

Elas são classificadas em:

– Gengivite associada ao biofilme (ou placa dentária);

– Gengivite ulcerativa necrosante (caso espantoso agudo/rápido);

– Gengivite influenciada por medicamentos (geralmente os de controle como fenitoína e ciclosporina);

– Gengivite alérgica;

– Gengivite associada a infecções específicas;

– Gengivite associada a dermatoses.

Veja Também: Remédio natural para acabar com o tártaro, gengivite e mau hálito

Como o tipo de gengivite mais comum é a associada ao biofilme, vamos conversar sobre os problemas que o quadro pode te causar a longo prazo.

Perda dental

A gengiva inflamada costuma anteceder uma doença chamada periodontite.

Embora ambas sejam inflamações, elas estão interligadas por evolução.

Não entendeu?

Pois bem. Vamos pressupor que você tem a gengiva inflamada há muito tempo.

Nesse tempo, você não buscou tratamento e, o que era uma inflamação simples de tecido passa para uma inflamação nos elementos de suporte (periodonto) ósseo.

Nesse caso, a inflamação não só “deformará” a sua aparência gengival como o tecido ósseo em si.

A partir desse agravo, os dentes podem adquirir mobilidade a gengiva pode apresentar uma espécie de pus no lugar do sangramento.

Com o tempo, os tecidos vão ficando cada vez mais irritados e recuam.

Não só, agora, você tem a gengiva inflamada, como também exposição da raiz do dente e consequente mobilidade.

Ainda sem tratamento, você perde seus dentes.

Veja Também: 3 sinais de alerta que sua boca pode estar enviando sobre sua saúde

Parto prematuro

Muitas pessoas não sabem, mas, o simples fato de estar com a gengiva inflamada é fator primordial para um parto prematuro.

Por esse motivo, é muito importante que as futuras mamães realizem um pré-natal médico e odontológico para evitar possíveis problemas.

Existem muitas “histórias pra boi dormir” sobre as gestantes.

Algumas dizem que os dentes ficam mais frágeis, outras simplesmente não aumentam o cuidado com a saúde e desenvolvem outros problemas bucais como um granuloma piogênico (crescimento gengival exagerado localizado), por exemplo.

Mas, o fato é: gestantes que possuem a gengiva inflamada estão propensas a prejudicarem seu bebê ao te-los prematuramente ou com baixo peso.

Essa relação acontece porque, quando a gengiva inflamada está instalada, principalmente em picos hormonais como na gravidez, os micro-organismos nocivos viajam pela corrente sanguínea e afetam a placenta e tendem a estimular a expulsão do bebê.

Veja Também: 6 indicadores de que você tem problemas de gengiva

Afeta sua estética

Por mais que esse não seja um problema tão grande quando os outros dois, esse entra na lista por existirem pessoas muito exigentes em relação à aparência, a nível de entrar em depressão.

Quando a gengiva inflamada está instalada, em todos os risos e sorrisos que você der, ela será aparente.

Principalmente se ela já evoluiu para um quadro de periodontite ou cálculos (tártaro) estejam presentes.

Uma coisa interessante é que, quando a gengiva inflamada evolui para periodontite, fica uma sensação de “dente crescido” pelo aparecimento da raiz.

Nesses casos, é possível uma correção cirúrgica ou não a depender do suporte que restou depois do tratamento.

A estética bucal costuma ser tratada como “cartão de visitas”.

Ela é capaz de comprometer um indivíduo a ponto de ele buscar tratamento médico-psicológico, principalmente quando ele não sabe como resolver seu problema ou a quem buscar ajuda.

Veja Também: Elimine o tártaro definitivamente de forma natural

Como tratar

Na maioria dos casos, a gengivite – associada ao biofilme – pode ser tratada a partir de uma consulta ao dentista, que providenciará uma sessão única de Raspagem e Alisamento Corono-Radicular (RACR) para estimular uma desorganização do biofilme, remover cálculos (tártaro) e providenciar a cura.

Após esse tratamento, é possível ver resultados depois de 21 dias.

Nos casos de periodontite, as sessões de RACR podem ser divididas em até 6 e os resultados podem ser efetivamente constatados após 45 dias.

É fundamental que, durante esse processo de cicatrização (21 ou 45 dias) o paciente colabora escovando os dentes – adequadamente, após a devida orientação, passando fio dental e prestando sempre atenção ao sorriso, na presença de algo novo.

O tratamento é um pouco invasivo, demorado e desconfortável.

Mas, pode ser realizado por qualquer cirurgião-dentista e garante a melhora do quadro sem maiores problemas.

Veja Também: A importância da saúde bucal

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.