Verrugas Genitais: Quais as Causas?

O aparecimento de verrugas genitais (Condiloma acuminado) é ocasionado devido à infecção pelo vírus HPV (Papiloma vírus humano) e, esta, é uma das mais comuns entre as doenças sexualmente transmissíveis.

Leia: Você sabe se prevenir contra HPV?

Qualquer pessoa que seja sexualmente ativa está exposta ao risco de contrair a doença, visto que o HPV pode surgir de forma silenciosa, podendo ser diagnosticado apenas naqueles que realizam o exame regularmente, ou seja, mesmo que a pessoa não apresente verrugas, ela pode estar infectada.

Veja: Maneiras inocentes de contrair HPV que você nunca imaginou

Entretanto, as mulheres estão mais propensas ao risco do aparecimento destas verrugas, pelo fato de terem a região genital mais quente e úmida do que os homens.

Verrugas Genitais: Quais as Causas?

O vírus pode apresentar-se em duas formas:

– Verrugas – Podem crescer amontoadas, adquirindo forma de couve-flor. Nas mulheres, podem surgir na vulva, colo do útero ou ânus. Nos homens, podem aparecer na glande, no saco escrotal ou no canal anal.

– Caroços – que podem ter coloração avermelhada.

Veja: A verdade que ninguém nunca contou a você sobre HPV

Quais as causas?

O principal meio de transmissão das verrugas genitais é através de contato sexual. Entre as principais causas estão:

Manter qualquer tipo de relação sexual sem o uso de preservativo

É possível o desenvolvimento de verrugas na boca e garganta, caso o contato sexual seja por vias orais. Além disso, há chances de crescimento de verrugas no ânus, caso a pessoa tenha tido relação sexual anal, porém não é uma regra, ou seja, através da relação “normal” é possível desenvolver verrugas no ânus.

O uso da camisinha pode diminuir as chances de transmissão, porém não é 100% eficaz, já que as verrugas genitais não surgem, necessariamente, no pênis ou na vagina, podendo surgir em regiões próximas (na virilha, por exemplo), entrando em contato com a outra pessoa.

Veja: 8 segredos embaraçosos que você deve contar para o seu ginecologista

Ter relações com diversos parceiros

Visto que, pelo menos, metade das pessoas sexualmente ativas está propensa a desenvolver verrugas, estabelecer relação sexual com diversos parceiros aumenta consideravelmente as chances de contaminação com o HPV.

Veja: 7 alimentos para manter sua vagina saudável

Desconhecer o histórico de DSTs do parceiro

É importante saber se a pessoa com quem é mantida a relação sexual está com os exames em dia, se já houve casos de contaminação por outras DSTs e se ela está tratada.

Veja: 6 doenças autoimunes comuns

Não realizar os exames necessários para a detecção das verrugas genitais

Como citado no início do artigo, o HPV pode surgir de forma discreta, podendo não apresentar nenhum sinal. Portanto, manter os exames atualizados, realizar a coleta do Papanicolau anualmente é essencial para manter a saúde em dia.

Além disso, vacinas para prevenção de HPV foram desenvolvidas, porém são mais eficazes naqueles que não possuem a vida sexual ativa, por esse motivo, em 2014, foram disponibilizadas vacinas de prevenção para meninas de 9 a 13 anos, pelo Sistema Único de Saúde.

Veja: 6 Exames médicos que toda mulher deve fazer

Como é feito o diagnóstico para o HPV?

médico

O exame de Papanicolau é o mais indicado para constatar a presença do vírus e o possível crescimento de verrugas.

O processo é simples: é feita a retirada de uma pequena amostra das células genitais e feita a análise para captar células com anomalias.

Em situações onde as verrugas são muito pequenas ou invisíveis, o médico aplica determinada quantidade de ácido na área genital, o que deixará as verrugas esbranquiçadas, tornando-as visíveis. Feito esse processo, ele fará a colposcopia, que trata-se de um exame da vagina e do colo do útero, utilizando o colposcópio (instrumento de aumento).

Veja Também: Planos de saúde: vantagens e desvantagens

É possível conviver com verrugas genitais?

Por mais que sejam benignas, as verrugas podem acarretar em um futuro câncer. Portanto, é possível conviver com elas, mas é importantíssimo que seja feito o tratamento para remoção.

Além disso, será comum sentir dores durante o ato sexual caso tenham surgido verrugas na área genital.

Com relação à gravidez, as verrugas de maior porte podem trazer complicações durante o parto, pois limitará a abertura dos tecidos vaginais. Entretanto, as chances do bebê desenvolver verrugas são pequenas.

Veja: 10 sinais de que você precisa ir ao ginecologista

Existe tratamento para as verrugas genitais?

As verrugas genitais estão relacionadas com o risco de câncer no colo do útero, na vagina, no pênis e na região anal.

Dessa forma, quanto mais cedo o diagnóstico, mais cedo o tratamento será iniciado.

Vai depender de qual tratamento o médico irá lhe receitar, existem pomadas que podem ser aplicadas pelo próprio paciente, ácidos que podem ser aplicados pelos médicos e, em casos mais complicados, cirurgia.

O ideal é sempre seguir as orientações do seu médico e jamais se automedicar.

Tomando as medidas necessárias para a prevenção contra as verrugas genitais provenientes do HPV, o risco de contágio é menor e você poderá viver sem preocupações!

Veja: 10 coisas que você deve perguntar ao seu ginecologista

Adicionar comentário