Reversão da laqueadura e vasectomia oferece nova chance para casais

Atualmente, a medicina permite que as pessoas consigam ter filhos cada vez mais tarde.

Veja Também: Como engravidar depois dos 35 anos com saúde

Os tratamentos para melhorar a fertilidade, fez com que o número de mulheres entre os 40 e 44 anos grávidas crescesse 18% nos últimos 10 anos mesmo com a possibilidade reduzida para apenas 5% de chances de engravidar naturalmente.

Com um tratamento de fertilização in vitro, por exemplo, esse número aumenta para 20% de chance.

Veja Também: Técnicas de fertilização em laboratório

A medicina também avançou em tratamentos para impossibilitar a gravidez, como a laqueadura na mulher e a vasectomia no homem também se tornaram mais comuns, mesmo entre pessoas mais novas. O que tem ocorrido é que cada vez mais pessoas querem reverter esses procedimentos por diferentes motivos, seja a vontade de ter um filho ao iniciar um novo relacionamento ou a melhora nas condições financeiras.

Veja Também: 10 mitos e verdades sobre Reprodução Humana

reversão da laqueadura e vasectomia

Dessa forma, é importante que, ao procurar uma clínica de reprodução humana para realizar os procedimentos, busque-se esclarecer dúvidas com o especialista, como as possibilidades de reversão e discutir as motivações que levaram a optar pelo procedimento.

Veja Também: Fertilidade feminina

Atualmente já é possível realizar a reversão tanto a laqueadura como da vasectomia. Vamos conhecer os procedimentos:

Reversão de Laqueadura

reversão da laqueadura

A laqueadura tubária é um procedimento contraceptivo definitivo. Nesta técnica, as mulheres passam por um corte ou ligadura das tubas uterinas, o que impede os óvulos que são produzidos pelos ovários de se encontrem com os espermatozoides que chegam nas tubas, após passarem pelo útero.

Veja Também: 11 Curiosidades sobre Inseminação Artificial

O procedimento realizado para reverter a laqueadura é chamado de reanastomose cirúrgica das porções das tubas uterinas seccionadas nas ligaduras tubáreas. A cirurgia é realizada com um fio cirúrgico extremamente fino e o auxílio de microscópio cirúrgico.

Veja Também: Gravidez após 35 anos: riscos e benefícios

Devido à complexidade do procedimento cirúrgico não são todos os casos que alcançam sucesso na reversão. A taxa de sucesso fica entre 50% e 80% dos casos, sendo que quanto mais jovem a mulher for e a menos tempo tiver realizado a laqueadura, maiores serão as chances de sucesso da cirurgia de reversão.

Veja Também: 6 dicas para você ter uma gravidez saudável

Fertilização in Vitro

Mesmo quando o procedimento para reversão da laqueadura não atinge o sucesso esperado, ainda é possível considerar uma gestação realizando a fertilização in vitro. Como neste tratamento de infertilidade a fecundação do óvulo com o espermatozoide ocorre em laboratório, as tubas não são necessárias para gerar a gestação.

Veja Também: Será que estou grávida???

fertilização in vitro

Antes de decidir qual procedimento adotar para engravidar novamente, a mulher deve considerar fatores como:

  • Idade
  • Tempo de laqueadura
  • Dificuldades de engravidar
  • Local da tuba onde foi realizada a laqueadura
  • Entre outros

Todos eles devem ser apresentados e discutidos junto com um médico que será capaz de ajudar na decisão pelo método mais seguro para a mulher e que tenha maiores chances de sucesso.

Veja Também: Os benefícios do exercício físico na gestação

Reversão da vasectomia

A vasectomia é o contraceptivo definitivo realizado nos homens, onde ocorre a ligação dos ductos deferentes, impedindo que os espermatozoides façam parte do sêmen. Esses canais realizam o transporte dos espermatozoides produzidos nos testículos para a uretra, assim como eliminam os líquidos seminais que são produzidos pelas vesículas e pela próstata.

Veja Também: 5 hábitos que prejudicam a saúde íntima feminina

Entre as dúvidas que ainda persistem no imaginário masculino estão questões como:

  • O procedimento influencia o desempenho sexual?
  • A ejaculação masculina?
  • Ou o prazer durante o ato?

Veja Também: O que você precisa saber antes de suspender a menstruação

Para todas essas questões a resposta é negativa e a cirurgia não tem reflexos em nenhum desses fatores.
A vasectomia é realizada em ambulatório em menos de 3 horas, sendo um pouco invasivo, pois exige a aplicação de uma anestesia geral. O paciente é liberado no mesmo dia, caso ocorra tudo bem. O método também não causa a diminuição das células reprodutivas masculinas, que ficam armazenadas nos epidídimos.

Veja Também: Síndrome de Ovário Policístico atinge 10% das mulheres

Mudanças na medicina

Durante muitos anos a vasectomia foi considerado um método irreversível, no entanto, após o aprimoramento de técnicas cirúrgicas e novas pesquisas, tornou-se possível a reversão do procedimento.

Com essa nova possibilidade, cresceu nos últimos anos a procura pela reversão, que é feita por uma cirurgia chamada de vaso-vaso anastomose. Neste novo procedimento, ocorre a recanalização dos ductos deferentes, permitindo que os espermatozoides voltem a fazer parte do sêmen.

Veja Também: Método Contraceptivo Ideal para cada mulher

Fertilidade

Mesmo que a procura pelo método tenha crescido, a reversão não garante 100% a volta da fertilidade. A taxa de sucesso do procedimento varia entre 20% e 80%, sendo que após 10 anos de realização da vasectomia, essa possibilidade reduz consideravelmente.

Após a reversão, a taxa de sucesso para uma gestação natural é de 30%.

Veja Também: Infecções vaginais – Infográfico

A produção de espermatozoides viáveis para fertilização pode variar entre 6 a 12 meses após o procedimento de reversão, sendo que a gestação natural pode demorar cerca de 12 a 18 meses.

A fertilidade irá depender de outros fatores, como a idade da parceira e problemas de infertilidade masculina. Mesmo que o espermatozoide esteja presente no sêmen, por exemplo, é possível que o casal encontre dificuldades para engravidar, mesmo que tenha filhos de antes do procedimento.

Veja Também: Endometriose: Saiba reconhecer e tratar

dificuldades para engravidar após cirurgia de reversão da laqueadura ou vasectomia

Independente do tratamento escolhido pelo casal, é sempre importante consultar um médico especialista no assunto para que seja possível, em conjunto, decidir quais procedimentos teriam mais chance de sucesso e seriam menos invasivos.

Veja Também: 6 Exames médicos que toda mulher deve fazer

A FIV também é um tipo de tratamento que pode ser usado para infertilidade masculina, então, caso a reversão da vasectomia não atinja o sucesso esperado, uma punção do epidídimo pode ser realiza em busca de espermatozoides férteis.

Veja Também: Infográfico para entender as três fases do ciclo menstrual

fertilidade após cirurgia de reversão da vasectomia ou laqueadura

Post Colaborativo Mater Prime

Adicionar comentário