10 mitos e verdades sobre Reprodução Humana

Reprodução Humana é um tema que sempre gera muitas dúvidas, principalmente por parte de casais que possuem alguma dificuldade para engravidar.

Veja Também: 3 Dicas de beleza para grávidas

Muitas dessas pessoas recorrem à receitas e dicas de parentes e amigos mais velhos, que podem apresentar soluções falsas propagadas por décadas por pessoas que acreditam que elas realmente funcionam. Neste artigo iremos falar sobre 10 mitos e verdades sobre Reprodução Humana, visando esclarecer algumas dúvidas e te ajudar nessa jornada que é ter um filho e formar uma família.

Veja Também: 6 mitos sobre a gravidez

Curiosidades sobre Reprodução Humana

Mitos e Verdade sobre Reprodução Humana: 

1-O uso frequente de pílula do dia seguinte ou contraceptiva causa infertilidade.

Mito! Os dois métodos contraceptivos causam confusão quando se fala de reprodução humana. A pílula do dia seguinte não deve ser usada frequentemente porque desregula o ciclo hormonal das mulheres, dificultando a identificação do período fértil. Já a pilula contraceptiva regula o ciclo menstrual de uma mulher, mascarando talvez problemas já existentes, o que só consegue ser notado após a suspensão do uso. Ambas, porém, não causam infertilidade na mulher.

Veja Também: Cuidados fundamentais para uma gravidez tranquila e saudável

2- A idade da mulher interfere em sua fertilidade.

Verdade! A idade é um fator muito importante na hora de calcular a probabilidade de uma mulher engravidar, já que ela afeta não somente a quantidade de óvulos, mas também a sua qualidade. Assim, a probabilidade de gravidez decresce conforme a idade da mulher aumenta.

Veja Também: Como engravidar depois dos 35 anos com saúde

3- Maus hábitos de vida podem afetar a fertilidade.

Verdade! Isso vale tanto para homens quanto para mulheres. O consumo de substâncias como álcool, cigarro, drogas e mesmo a obesidade podem reduzir a quantidade e a qualidade dos espermatozoides e óvulos, estando associados à infertilidade feminina e masculina, dificultando assim a reprodução humana.

Veja Também: Obesidade: sua vida pode está em risco

4- Alimentos afrodisíacos melhoram a fertilidade.

Mito! Estes alimentos aumentam a libido, que não possui relação com a fertilidade.

Veja Também: 6 dicas para você ter uma gravidez saudável

5- Hábitos alimentares extremos podem dificultar a reprodução humana.

Verdade! Tanto a obesidade quanto a anorexia (ou baixos índices de massa corporal) dificultam a reprodução humana, já que causam desequilíbrios hormonais que afetam o ciclo menstrual e ovulatório feminino.

Veja Também: Infográfico para entender as três fases do ciclo menstrual

6- Se você tentou engravidar por 1 ano e não conseguiu, é necessário procurar um médico.

Verdade! Esse é o intervalo de tempo indicado para procurar um médico e realizar exames para checar se algo está errado. Para casais mais velhos, acima de 35 anos, após 6 meses já é indicado procurar um especialista.

Veja Também: Gravidez após 35 anos: riscos e benefícios

Reprodução Humana

7- Tratamentos de reprodução humana assistida são garantias de gravidez.

Mito! Nenhuma das técnicas fornecem a garantia de que a tentativa trará resultados positivos. Há métodos com maiores chances de darem certo, como FIV (fertilização in vitro), que possui a probabilidade de 25% a 55% de trazer resultados positivos às futuras mamães. A Inseminação artificial, por sua vez, possui chances entre 10% e 18% de resultar em uma gestação.

Veja Também: 11 Curiosidades sobre Inseminação Artificial

8- Tratamentos contra infertilidade sempre geram gêmeos?

Mito! Das gestações obtidas por FIV, gêmeos só são gerados em 20% dos casos.

Veja Também: Dicas de looks para gestantes

9- É preciso ter os dois ovários e as duas trompas para engravidar?

Mito! É possível engravidar normalmente com apenas um ovário e uma trompa, já que nessas condições a mulher ainda continua ovulando.

Veja Também: Síndrome de Ovário Policístico atinge 10% das mulheres

10- Ovário policístico pode causar infertilidade

Mito! Mulheres com ovários policísticos possuem dificuldades para ovular (não ovulam todo mês), e por esse motivo é mais difícil engravidarem. Porém, é possível contornar este problema com a ajuda de um médico, seja regulando o metabolismo para controlar a doença – com dietas e exercícios físicos – ou usando medicamentos específicos para esta condição. Este problema, portanto, não impede a reprodução humana.

Adicionar comentário