Você sabe como se proteger da candidíase?

Apesar de a cândida albicans estar presente na flora vaginal das mulheres de maneira normal, a proliferação deste fungo pode estar relacionado à presença de doenças como: O HIV – que tem como uma de suas características a imunossupressão ou baixa da imunidade, ocorrendo então a proliferação deste fungo e o aparecimento da candidíase -, o estresse, a ansiedade, diabetes e até o Lúpus eritematoso sistêmico.

Veja Também: Corrimento vaginal: quando ele pode indicar um problema

Veja Também: 7 alimentos para manter sua vagina saudável

Mais: Infecções vaginais – Infográfico

Você sabe como se proteger da candidíase ?

O que é:

A candidíase é uma infecção provocada por um fungo mais conhecido como cândida albicans e pode afetar qualquer parte do corpo, mas, ocorre principalmente:

  • Na boca (candidíase oral)
  • Na mucosa vaginal (candidíase vaginal)

É normal da flora vaginal da mulher a presença da cândida albicans, quando ocorre uma proliferação desse fungo, ocorre a chamada candidíase.

A candidíase vaginal geralmente se manifesta com:

  • Coceira
  • Vermelhidão
  • Corrimento em grumos
  • Ardor ao urinar (muito semelhante ao ardor quando se tem infecção do trato urinário)
  • Vermelhidão acompanhada de inchaço

Veja Também: Verrugas Genitais: Quais as Causas?

A candidíase oral, na maioria dos casos se manifesta com:

  • Dor e vermelhidão na boca e mucosas
  • Pode ocorrer placas esbranquiçadas ou manchas brancas na região da língua e mucosas.

É muito comum a manifestação da candidíase em pessoas:

  • Em uso de antibióticos
  • Diabéticas
  • Imunossupressoras (que é uma baixa no sistema imunológico, como: portadores de HIV/AIDS)
  • Medicamentos como anticoncepcionais
  • Mulheres grávidas (pois pode causar baixa imunidade)
  • Ansiedade
  • Lúpus eritematoso sistêmico (que é uma doença autoimune, ou seja, ataca as próprias células e tecidos do corpo)
  • Roupas muito apertadas (o mais adequado é usar roupas mais leves e calcinha de algodão)
  • Excesso do uso de duchas higiênicas
  • Estresse (o estresse pode baixar a imunidade e consequentemente causar a proliferação deste fungo causando a candidíase)
  • Pode ser transmitida por contato sexual, mas, isso não significa que é uma DST ou seja, uma doença sexualmente transmissível, pois poderá ocorrer também com quem nunca teve relações sexuais.

Mais: Você sabe se prevenir contra HPV?

Diagnóstico da candidíase

Quando você perceber que alguma coisa não vai bem, o melhor que tem a se fazer é procurar sua ginecologista, ela(e) irá avaliar e dar um diagnóstico mais preciso.

É diagnosticada com a presença dos sintomas ditos acima: vermelhidão, inchaço, coceira, corrimento em grumos…

Veja Também: 8 segredos embaraçosos que você deve contar para o seu ginecologista

diagnóstico da candidíase

Tratamento:

O tratamento consiste em:

  • Evitar excesso de duchas higiênicas
  • Ficar mais tranquilo, calmo, assim evitando o estresse
  • Abstinência sexual durante o tratamento
  • Não utilizar desodorantes íntimos
  • Uso de camisinha

O especialista poderá trata-las com antifúngicos ou com antibióticos dependendo de cada caso.

Mais: Conheça alguns mitos sobre a higiene feminina

Como se proteger da candidíase?

A proliferação da cândida albicans, mais conhecida como candidíase ocorre principalmente no verão por causa da umidade e das altas temperaturas, assim devemos tomar cuidado redobrado evitando:

  • Biquínis molhados ou úmidos (80% das mulheres que usam certamente terão a proliferação deste fungo, e consequentemente a candidíase)
  • Roupas muito justas
  • Exposição ao sol também pode contribuir para proliferação do fungo
  • Má alimentação (o recomendado é comer alimentos com baixo teor de açúcar, amido ou carboidrato, pois os açucares encontrados nos alimentos, contribuem para o aparecimento deste fungo e contribuem para um tratamento mais longo)
  • Evitar o uso frequente de duchas higiênicas, pois contribui para desequilibrar o PH vaginal, assim ocasionando a proliferação deste fungo.
  • Uso de camisinha nas relações sexuais, pois como dito anteriormente a candidíase não é considerada uma DST, pois até quem nunca teve relações pode ter. Mas, um parceiro contaminado, certamente irá contribuir para proliferação deste fungo no outro parceiro.

Portanto, se perceberem algo de errado procure o mais rápido possível o médico especialista para melhores explicações e tratamentos.

Conheça: 10 dicas de saúde para as mulheres

Adicionar comentário