O que acontece quando você tira o aparelho ortodôntico?

O aparelho ortodôntico vem sido encarado como um aparelho estético para a movimentação dentária ou simplesmente um enfeite.

Existem registros de seu uso de maneira ainda mais arcaica, mas, ele evoluiu bastante para chegar ao que é hoje.

Existem aparelhos ortodônticos metálicos, plásticos e estéticos, mas, o erro mais comum é pensar que a “troca de borrachinhas” é só o que há para se fazer.

De maneira geral, os aparelhos ortodônticos são “colados” ao longo eixo do dente.

Isso quer dizer que eles são alinhados ao posicionamento das raízes dentais e, por isso, é fundamental que exista uma radiografia panorâmica antes do início do tratamento.

O que muitas pessoas não sabem é que seu valor vai muito além de ser um enfeite da moda – que, sem manutenção resulta em perda dentária – e que ele funciona não só objetivando a estética, como também a função.

Veja Também: Aparelho fixo, móvel ou invisível. Qual o melhor para você?

Para que servem os aparelhos ortodônticos?

Descubra o que acontece quando você tira o aparelho ortodôntico

Foto: pixabay

É muito triste ver que os aparelhos ortodônticos têm recebido atenção como artigos da moda.

Isso porque sua simples instalação, mesmo que desregulada, já gera movimentação dentária.

Se formos para os termos técnicos, veremos que os aparelhos ortodônticos são capazes de movimentar até 0,5mm por mês e, por isso, seu tratamento é demorado.

Monitorados por um profissional competente – um cirurgião-dentista ortodontista – o direcionamento da movimentação pode ser benéfico e seguir seu objetivo inicial: gerar saúde ao sistema estomatognático (complexo de boca, dentes, articulação temporomandibular e músculos).

O tratamento com aparelhos ortodônticos é muito importante para pessoas que nunca tiveram contato com cirurgiões-dentistas na infância e, principalmente, perderam dentes muito cedo.

Existem muitas coisas para explicar, mas, resumidamente: quando somos crianças, temos um tipo de dentição específica (classificação em relação ao tipo – nesse caso decíduo ou de leite – e espaço) e a presença de alguns espaços compensadores para a chegada dos dentes permanentes.

Na perda de algum dente precocemente ou falta de espaço, os dentes permanentes vão se acomodando “como dá” e dão origem à famosa condição de dentes tortos ou “apinhamento, giroversões, intrusões e extrusões”, como são comumente chamadas as condições associadas.

Somos condicionados a ter dentes perfeitos e, quando isso não acontece, a carga por ser muito prejudicial ao sistema estomatognático.

Com o tempo, alguns dentes podem não ocluir (tocarem), alguns músculos podem doer pelo excesso de esforço e problemas na articulação temporomandibular (DTMs) são iminentes.

Por esse motivo, é muito importante que o tratamento com aparelhos ortodônticos seja realizado para evitar possíveis problemas que, com o tempo, se agravam e podem chegar a ser difíceis de se tratar.

Mas, se durante o tratamento, as forças ficarem desordenadas – você faltar as consultas – ou não forem devidamente supervisionadas por um profissional qualificado, elas se tornam passíveis de prejudicar todo esse sistema delicado que visa cuidar do seu desenvolvimento ósseo e evitar problemas nele.

No geral, o tratamento com aparelhos ortodônticos é um trabalho muito delicado que envolve lutar contra diversas forças na cavidade bucal como a da língua e das bochechas, por exemplo, que estão acostumados a uma única posição.

Por esse motivo, após o tratamento são confeccionadas contenções para manter o posicionamento conseguido ao longo dos anos de tratamento: para adaptar a nova posição e impedir que existam problemas posteriores.

Veja Também: 3 razões pelas quais você deve se preocupar com a gengiva inflamada

O que acontece se eu tirar o aparelho ortodôntico?

Aqui, eu gostaria de definir variáveis, para explicar melhor.

1 – Finalizei o tratamento

Descubra o que acontece se eu tirar o aparelho ortodôntico

Foto: pixabay

Usei a contenção: nada. O uso da contenção é primordial após o tratamento com aparelhos ortodônticos para fixar sua posição.

Deve ser utilizada todos os dias por no mínimo um ano e no máximo três.

Em casos de recidivas de problemas dentários, é necessário conversar com o dentista que ficou responsável pelo seu caso e solicitar demais satisfações (cada caso é um caso e a maioria é compensatório, não resolutivo).

Veja Também: 10 erros que você comete com o cuidado dental

Não usei a contenção: é muito provável que seus dentes voltem a serem como antes.

É claro que, não na mesma magnitude, mas, voltam a entortar.

Principalmente se os dentes da frente de baixo (incisivos e caninos inferiores) foram apinhados (muito tortos).

As forças do sistema estomatognático agem para se acomodar o mais próximo possível do que eram antes da intervenção.

Veja Também: Remédio natural para acabar com o tártaro, gengivite e mau hálito

2 – Não finalizei o tratamento

Descubra o que acontece se eu tirar o aparelho ortodôntico antes de finalizar o tratamento

Foto: pixabay

Usei o aparelho da moda: se você usou aparelhos ortodônticos trançados da moda, saiba que seu problema é bem grave e precisa de tratamento.

Na maioria dos casos, as forças deixam os dentes com mobilidade (moles) e o material utilizado (geralmente arames e materiais anti-higiênicos) pode se tornar precursor de infecções.

Veja Também: 3 dicas caseiras para clarear os dentes naturalmente

Usei aparelho normal: é muito provável que seus dentes voltem ao mais próximo possível da posição inicial e seu problema não seja resolvido.

Vamos supor que você tinha uma mordida aberta anterior (abertura entre os dentes da frente com os dentes ocluídos/fechados) e só quis que os dentes da frente de cima fossem consertados.

Nesse caso, a abertura ainda vai existir – só que menor e um pouco menos evidente, passível de aumentar se o hábito que fez o problema (chupar dedo/chupeta, geralmente) não for embora.

Veja: Como limpar o tártaro dos dentes com remédios caseiros

One Response

  1. Claudia maio 7, 2018

Add Comment