Implante de silicone nos seios: Tire suas dúvidas

Atendendo a pedidos, falaremos um pouco sobre silicone que, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o implante de silicone mamário é hoje a cirurgia mais procurada, ficando em segundo lugar no ranking das cirurgias plásticas, perdendo apenas para a lipoaspiração, no entanto, vale ressaltar que essas próteses não precisam ser só mamárias, podem ser de glúteos, panturrilhas, coxas, bíceps, tórax, assim como implantes faciais, como o do queixo (mento), das maçãs do rosto (malar) e do dorso nasal.

Veja Também: Cirurgia Plástica, vale apena o risco?

E se engana quem pensa que o implante de silicone seja só para fins estéticos, não, ele pode ser reparador também, como no caso de pacientes que sofreram algum tipo de acidente, quando até uma calota craniana pode ser reconstruída, ou as mamas, quando o implante pode ser definitivo ou inflável. Bem, mas o implante de silicone que vamos falar é do estético mesmo, aquele que virou o queridinho das celebridades e mulheres em geral, no entanto, quem pretende dar uma turbinada, deve ficar ciente dos riscos das cirurgias mamárias, do pós-operatório e dos tipos de implantes de silicone existentes hoje no mercado.

Veja Também: Atrizes que são contra cirurgia plástica

 

O que é implante de silicone

Implante de silicone é um procedimento cirúrgico, também chamado de mamoplastia de aumento, que é usado para aumentar o volume das mamas ou só mesmo proporcionar um melhor contorno, firmeza e simetria para os seios, e tudo isso através da inclusão de uma prótese de silicone.

Veja Também: Encontre um centro de estética e cirurgia plástica

Indicação

O que é implante de silicone
O implante de silicone, estético, é indicado para quem deseja aumentar o tamanho das mamas, ou deixá-las mais firmes (como após o nascimento de um filho), ou para corrigir problemas de assimetria entre as mamas.

Veja Também: Lipoescultura: tire suas dúvidas sobre essa cirurgia

Contra indicações

O implante de silicone (nas mamas) não é indicado para mulheres com histórico familiar de câncer de mama (mãe e avó), já que não se pode ter 100 % de certeza em relação aos exames de imagem, como a mamografia, em pacientes que possuem próteses de silicone nas mamas.

O procedimento também não é recomendado para portadores do vírus HIV, para evitar qualquer risco de prejudicar seu sistema imunológico.

Portadores de doenças imunológicas, tipo lúpus, artrite reumatoide, esclerodermia ou doenças clínicas graves também não devem fazer uso desse procedimento, já que a doença pode até se agravar devido ao estresse cirúrgico.

Veja Também: Lipoescultura e outras cirurgias Plásticas

Como escolher

como escolher o Implante de silicone nos seios
Embora muitas mulheres exagerem na hora de escolher o tamanho da prótese, alguns fatores devem ser levados em consideração, tais como o tamanho do seu tórax, posicionamento, formato da prótese, já sabendo que, certamente, quem possui tórax maior, suporta um volume maior, que, por outro lado, pode comprometer a estabilidade e alinhamento corporal de quem tem tórax pequeno.

Veja Também: Saiba tudo sobre drenagem linfática

Uma dica que vale a pena seguir, para chegar ao tamanho ideal, é testar diferentes próteses com sutiã ou lançar mão de programas simuladores de imagem, no qual se tiram fotos da paciente e, com recursos de edição, é possível simular o resultado visual com diferentes tamanhos e tipos de próteses.

Veja Também: 10 passos para conquistar um corpo em forma

Posição

Até ser definido o tipo, tamanho, local da cicatriz, é preciso que a paciente e o médico conversem abertamente sobre o assunto, aproveitando para que sejam tiradas todas e quaisquer dúvidas, desde a técnica cirúrgica empregada, até o tipo de prótese de silicone, assim como o local onde sera feita a incisão, e, claro, restará uma cicatriz, não podendo restar nenhuma dúvida, para que o procedimento seja o mais transparente possível.

Veja Também: Dermaroller para combater estrias, rugas e cicatrizes de acne

É preciso, portanto, que fique esclarecido que não bastará só a vontade da paciente, o médico que deverá avaliar se uma determinada posição é viável, já que ela depende da espessura da pele e da quantidade de tecido mamário disponível para cobrir o implante de silicone, assim como se o local que a paciente escolher – que pode ser entre o tecido mamário e o músculo peitoral, por baixo da glândula mamária (submamária), ou entre a fáscia (subfascial) do músculo peitoral ou músculo peitoral (submuscular) – está sujeito à determinados riscos, e quais seriam estes riscos.

Veja Também: Será mesmo Frotox o novo Botox ?

A colocação

Na hora de se colocar o implante de silicone, isso pode ser feito através de três vias de acesso, que pode ser por uma pequena incisão no sulco abaixo das mamas, pela junção entre a aréola e a pele da mama ou pela axila (indicada para pessoas que têm problemas de cicatrização e propensão à queloide). E como nada nunca é tão simples, cada uma destas opções de vias de acesso tem suas vantagens e desvantagens, que também devem ser esclarecidas e discutidas com seu médico.

Veja Também: Peeling de Diamante: Saiba o que é, para que serve e como é feito

Vale ressaltar que na hora da escolha final, a paciente deverá levar em conta o formato das mamas e a recomendação do cirurgião, pois, independente da técnica, as incisões são realizadas estrategicamente, para que as cicatrizes fiquem o menos visível possível.

Veja Também: 3 exercícios para aumentar o bumbum

Material

Certamente, o material da prótese de silicone deve ser levado em consideração, já que também interfere no resultado da cirurgia para implante de silicone. O mais recomendado é o implante de gel de silicone coesivo ou altamente coesivo, material que confere naturalidade ao resultado final por ter a consistência mais parecida com a do tecido mamário.

As próteses feitas com solução salina não são muito recomendadas, já que é maior incidência de vazamentos.

Veja Também: Dicas de tratamentos para acabar com a celulite

Existem também as próteses com superfície texturizada, lisa, ou de poliuretano, que, geralmente, possuem menor incidência de contratura capsular, ajudando a manter o implante de silicone na posição correta.

Atenção: Vale ressaltar que a cirurgia para implante de silicone feita com material industrial não é uma prática médica segura e regulamentada, sujeita a diversos danos à saúde e até a levar à morte. A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) realiza testes rigorosos que validam as próteses de silicone, a dica, portanto, é verificar, junto com ao seu médico, o prazo de validade e o registro do produto na Anvisa.

Veja Também: Dicas de moda para levantar os seios

Formato

Formato do implante de silicone
É importante conversar com o seu cirurgião para decidir, entre outras coisas, o formato das mamas, qual o melhor combina com você, assim como sua base, que é o espaço entre uma mama e outra. Essa distância deve ser calculada pelo seu cirurgião.

Veja Também: Lipocavitação: modele seu corpo sem cirurgia

  • Formato redondo: preenche a mama totalmente (perfil alto, moderado e baixo).
  • Formato anatômico: em forma de gota ou lágrima, oferecendo um melhor controle do formato da mama a longo prazo, confere mais naturalidade às mamas e menos volume no alto (não aparecerá tanto no decote, por exemplo);

Veja Também: Como é feito o implante dentário

Cirurgia

Geralmente a cirurgia para implante de silicone nas mamas costuma demorar cerca de três horas, podendo sempre haver variações para mais ou menos, sendo utilizada para o procedimento, a anestesia geral, local com sedação ou peridural.

Veja Também: O que você precisa saber sobre o Botox

Pós-cirúrgico

  • A dor, apesar de inevitável, pode ser amenizada quando se segue à risca as recomendações médicas como repouso, alimentação saudável, ingestão constante de líquidos, uso de sutiãs específicos, além de medicamentos específicos para essa finalidade.
  • O inchaço sempre existe devido a manipulação cirúrgica, e costuma melhorar um mês após a cirurgia para implante de silicone.
  • Após a cirurgia para implante de silicone deve se utilizar, por duas semanas, e de forma contínua, um sutiã específico, até mesmo para dormir, e não pode ficar tão apertado, e deve ser removido apenas na hora do banho.
  • Não se deve elevar os braços acima do nível dos ombros por duas semanas, pois isso poderia romper os pontos da cirurgia, deslocar a prótese e prejudicar o resultado final do implante de silicone.
  • Ao tomar banho, é preciso remover os curativos que estão em torno da cicatriz, sem retirar o esparadrapo poroso colocado sobre a cicatriz, então, lavar a região da incisão delicadamente com água e sabonete líquido neutro, secar e colocar uma gaze seca entre as incisões e o sutiã antes de recolocá-lo.
  • Deve se dormir de barriga para cima, nunca de bruços ou de lado, utilizando um ou dois travesseiros para elevar o tórax discretamente, só poderá dormir de lado ou bruços após seis semanas e três meses, respectivamente.
  • Só é possível retornar às atividades físicas do dia a dia após duas ou três semanas, na maioria das vezes, e às intensas, somente após 30 dias da operação.
  • Depois de duas semanas da cirurgia, o uso do sutiã é liberado para uso apenas durante o dia, e assim, por mais duas semanas.
  • A cicatrização ocorrerá de forma definitiva num prazo de seis meses a um ano.

Veja Também: Sol após plástica ou silicone pode causar manchas

Estrias

Elas podem aparecer nos seios após um implante, já que houve um rápido aumento de volume, com o rompimento das fibras de elastina e colágeno, a dica é apostar na aplicação de cremes com vitaminas específicas, que estimulem a produção dessas substâncias.

Veja Também: Melhores tratamentos para estrias

Precauções

  • Se certifique quanto ao médico que fará a cirurgia para implante de silicone nos seios. Verifique se ele é registrado no Conselho Federal de Medicina (CFM), é possível fazer essa checagem no site da instituição.
  • O profissional, obrigatoriamente, precisa ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, já que em outras instituições não são avaliadas a formação e experiência desse profissional.
  • Converse com alguém que já fez a cirurgia com o mesmo médico e informe-se sobre o procedimento e os resultados.
  • Toda cirurgia tem que ser feita em hospital com possibilidade de realizar cirurgias de médio porte.
  • Se sua opção for anestesia local e não houver complicações no pós-operatório, é possível voltar para casa no mesmo dia, porém, é recomendado que a paciente fique, pelo menos, seis horas em observação depois da cirurgia para implante de silicone nos seios.

Veja Também: Barriga chapada dos sonhos em 8 passos

Algumas celebridades antes e depois do implante de silicone nos seios:

celebridades que fizeram implante de silicone
famosas que fizeram implante de silicone nos seios

celebridade antes e depois do implante de silicone
sabrina sato antes e depois de fazer implante de silicone
celebridade que fez cirurgia para implante de silicone nos seios

celebridade que fez cirurgia para implante de silicone nos seios
fotos de pessoas famosas que fizeram cirurgia plástica para implante de silicone nos seios
antes e depois do implante de silicone

Deixe um comentário