Dieta sem glúten e lactose ajuda secar 40 kg e pôr fim aos sintomas do hipotireoidismo

Eliminar 40 quilos, reduzir pela metade o percentual de gordura corporal e se livrar dos sintomas do hipotireoidismo.

Esse foi o desafio vencido por Ludmilla Martineli durante um ano e meio de mudanças bruscas de estilo de vida que foram marcados pela dedicação exemplar aos exercícios funcionais e à dieta controlada, livre de alimentos à base de glúten e lactose.

Veja Também: 7 efeitos provocados pela dieta sem glúten

E mais: Intolerância ao glúten? Veja dicas para uma vida gostosa e saudável

O início desta história não foi nada fácil.

Dieta sem glúten e lactose ajuda secar 40 kg e pôr fim aos sintomas do hipotireoidismo

Quando pesava 107 quilos, Ludmilla já vivia, há muitos anos, presa a um ciclo vicioso de autossabotagem.

Mesmo tentando seguir dietas indicadas por nutricionistas e frequentando, a duras penas, a academia, a jovem mantinha constantemente o pensamento negativo de que a atividade física era o pior momento do seu dia, o que a fazia arrumar, frequentemente, desculpas para não ir aos treinos.

O mesmo ocorria com a alimentação.

Apesar de ter consciência da importância de seguir as orientações da nutricionista, sempre acabava se rendendo às guloseimas, vencida pela ansiedade e pela total falta de estímulo.

Mesmo tendo sido uma jovem ativa que adorava patinar, Ludmilla viu aos poucos a preguiça e o sedentarismo tomar conta de sua vida e começou, ano após ano, a ganhar peso, de forma desenfreada.

A situação se agravou após o seu casamento.

O excesso de fast food e consumo de pratos extremamente calóricos todos os dias levaram o marido e ela a ganharem mais de 10 quilos em apenas dois anos de união.

Com dificuldades para engravidar, o casal procurou um médico.

O especialista explicou a Ludmilla que o sucesso de uma inseminação artificial seria mais garantido caso ela conseguisse perder todo o excesso de peso que carregava.

Era o que a jovem precisava ouvir para despertar para um novo recomeço.

No endocrinologista descobriu ser portadora de hipotireoidismo, desencadeado pela tireoide de Hashimoto, doença autoimune que Ludmilla sofria e que lhe causava grandes períodos de sonolência.

Como parte do tratamento, além dos medicamentos, Ludmilla precisou abdicar de inúmeros alimentos que antes faziam parte de sua rotina: não poderia mais consumir nada com açúcar, glúten e lactose, substâncias que agem sobre a tireoide, agravando o problema do hipotireoidismo.

Veja Também: Especialista alerta para os riscos da dieta sem glúten

E mais: 5 tipos diferentes de alergia ao gluten

Dieta sem glúten e lactose ajudou perder 40 kg

dieta-sem-gluten-e-lactose

Buscando no mercado as versões de produtos sem glúten e sem lactose, como macarrão, pão, leite e iogurte, Ludmilla, começou, aos poucos, a se adaptar à sua nova rotina alimentar, que incluiu aprender receitas que deixassem seu cardápio mais variado, para que a dieta não fosse tão restritiva.

Para complementar o processo, Ludmilla adotou o treino funcional, que adapta treinos de acordo com o corpo e resistência do praticante, o que é uma ótima alternativa para quem foge de rotinas e repetições de exercícios, como os da musculação.

Nos treinos funcionais, Ludmilla alternava períodos de séries intensas com períodos de descanso, que também são importantes para a recuperação muscular.

Após 1 ano e meio mantendo o ritmo de treinos e dieta, Ludimilla conseguiu colher os frutos de seu esforço, deixando para trás 40 quilos e hoje exibe, feliz seu manequim 44.

A saúde também já se mostra muito melhor e o controle sobre sua tireoide lhe perme levar uma vida muito mais leve, saudável e feliz.

Curta: Nossa Página no Facebook

Siga: Nosso Perfil no Google+

Deixe um comentário