Cirurgia Plástica, vale apena o risco?

A obsessão pela imagem tem feito brasileiros buscarem por resultados mais rápidos, a cirurgia plástica.

O Brasil ocupa o primeiro lugar mundial no ranking de cirurgias plásticas. Vivemos em um mundo onde a aparência abre inúmeras portas, tornando-se um dos aspectos mais importantes para ser aceito no convívio social. Sustentados por este comportamento, é comum vermos que cada vez mais as pessoas tem procurado diversas maneiras de correr atrás desse propósito.

Apesar dos riscos, a cirurgia plástica é o método mais prático de “resolver problemas”. É rápido e na maioria dos casos os resultados Foto ilustrativa de Cirurgia Plásticasão satisfatórios.

O fato é que se sentir bem com nós mesmos, faz um bem tão grande, que influencia em todos os outros aspectos da vida. Por isso é importante procurar por médicos especializados e bem recomendados, para que o sonho de uma vida toda não se transforme em pesadelo. E não são raros os casos!

Exageros são prejudiciais

Com a pressão dos ideais de beleza impostos pela indústria da moda e da mídia, a busca pelo corpo perfeito tornou-se uma obsessão e não é estranho encontrarmos casos de pessoas que praticamente viciaram nessa prática, chegando a fazer inúmeras cirurgias plásticas no corpo. Um exagero, claro!

É o caso da modelo Ângela Bismarchi, que foi destaque em várias matérias por ter feito mais de 42 cirurgias. O excesso, em muitos casos, pode ocasionar transformações assustadoras. Basta fazer uma busca na internet por “excesso de cirurgias plásticas” e veremos casos terríveis.

Cirurgia Plástica, Estética ou Saúde?

É importante que façamos uma análise da real necessidade da cirurgia. Se é apenas estética ou questão de saúde

Ilustração de Cirurgia Plástica

Se a estética está gerando algum tipo de constrangimento e pode ser revertido para o bem estar da pessoa, porque não fazer? Muitas pessoas que se enquadram nessa situação chegam a entrar em estado depressivo pelo desconforto que sentem e acabam se afastando do convívio social. Neste caso, a cirurgia plástica pela estética se torna necessária, pois, começa a refletir no estado de saúde do indivíduo.

Mas, existem casos em que a cirurgia é realmente necessária, o motivo é saúde. É o caso, por exemplo, da redução dos seios, que quando grandes demais, ocasionam dores nas costas, além de causar problemas de coluna e na postura.

Fazer cirurgias, apenas por cobrança da sociedade, arrumando aqui e ali sem limites, acredito que não vale a pena. Aliás, pessoas que não se aceitam, a cirurgia nunca vai trazer resultados satisfatórios, nunca farão que se sintam melhores, pois tem-se aí um problema de autoestima. Se tiver que fazer, faça por você e não porque o mundo tem um padrão de beleza. Pergunte-se primeiro. Eu realmente preciso de uma intervenção cirúrgica?

Add Comment