Chá de hibisco faz mal? Efeitos colaterais atingem 5 grupos de pessoas; veja os riscos

Os chás são bebidas milenares, sempre indicados para diversos fins, sejam eles medicinais, estéticos ou até mesmo para relaxar depois daquele dia estressante.

Entre uma infinidade de tipos e sabores, o chá de hibisco é um dos que mais ganharam fãs ao longo dos anos, principalmente após ser comprovado seu poder termogênico, eficaz para a digestão e para a queima de gordura localizada.

Potente na queima de gordura e carboidratos, o chá de hibisco combate o colesterol ruim e regula o açúcar do sangue, o que pode contribuir na prevenção de doenças como a diabetes.

O hibisco também é aliado do intestino e da bexiga, evitando que você tenha aquelas prisões de ventre indesejáveis e também retenha líquidos.

Chá de hibisco faz mal? Efeitos colaterais atingem 5 grupos de pessoas; veja os riscos

Apesar de todos esses benefícios, nem tudo são flores para quem consome chá de hibisco.

Cientistas descobriram que a planta que funciona como matéria prima do chá de hibisco, a Hibiscus Sabdariffa, pode causar diversos efeitos colaterais em algumas pessoas e, por isso você deve estar atenta se faz parte ou não do grupo de risco que deve evitar consumir esse chá ou consultar um especialista antes de ingerir a bebida.

Pessoas que sofrem com pressão baixa devem evitar tomar o chá de hibisco, uma vez que a bebida é diurética.

A eliminação de urina, faz você perder também muito sódio, que é o elemento que controla a pressão arterial.

Quem sofre de gastrite ou úlceras também deve ficar longe do chá de hibisco.

Tudo se deve à presença da substância xantina, que tem o poder de inflamar a mucosa do estômago, afetando quem já tem sensibilidade neste órgão.

Veja Também: Perdi 5 Kg em 15 dias com chá verde e hibisco

Curta: Nossa Página no Facebook

Siga: Nosso Perfil no Google+

Chá de hibisco faz mal para mulheres

Veja quem não deve beber chá de hibisco

O chá de hibisco provoca mais efeitos colaterais em mulheres do que em homens, pois a erva altera os níveis de estrogênio do corpo.

Por isso, NÃO é recomendado que mulheres grávidas ou que planejam engravidar, consumam o chá, já que ele aumenta a quantidade de sangue na região uterina e da região pélvica, estimulando a menstruação.

Além disso, ele altera o ciclo menstrual e interfere no processo de ovulação.

Alguns especialistas alegam ainda que o hibisco reduz o efeito da pílula anticoncepcional, porém não há pesquisas científicas que atestem a teoria.

Veja Também: O anticoncepcional falha. Qual a frequência e por que acontece?

Adicionar comentário