Dieta Paleolítica: Nutricionista e Life Coach das estrelas falam sobre a nova maneira de emagrecer inspirada na pré história

Arícia Silva causou rebuliço nas redes sociais e no universo fitness ao revelar que é adepta da dieta paleolítica, que segundo alguns nutricionistas e adeptos é inspirada no período da nossa história antiga, em que os hábitos e costumes das pessoas eram bastante rudimentares e lhes faltavam as condições de civilidade que temos hoje.

Porém, não lhes faltava algo que na atualidade está cada vez mais escasso: a saúde humana.

Para Gabi Dezan e Daniel Dezan, Life Coach e Nutricionista respectivamente, conhecidos por tratar de estrelas globais e centenas de pessoas no Estados Unidos, a dieta não é, como qualquer outra, cem por cento eficaz, ou recomendada para qualquer pessoa que tenha como objetivo ganhar massa muscular.

cardápio da dieta paleolítica

Dieta paleolítica na visão da Life Coach Gabi Dezan

Acho que não podemos generalizar uma dieta ou um treino como bom ou ruim. Acho bacana conhecer um pouco de cada e aproveitar o que cada um tem de bom. Vale lembrar que cada indivíduo responde a uma dieta de forma diferente. Portanto nem sempre o que é bom para mim, é bom para outra pessoa.

Mas se me perguntam o que acho da dieta paleolítica, eu diria que não acho a mais ideal para pessoas que visam aumentar a massa muscular. Não porque ela não tem seus benefícios, mas porque é uma dieta que consiste em restringir certos alimentos que esta parcela da população precisa para atingir seus objetivos.

Além disso, estas restrições podem tornar a dieta insustentável. Poucas pessoas conseguiriam sustentar uma dieta assim por muito tempo e como sou uma pessoa que acredita que dieta é algo para se levar para a vida toda, creio que quanto menos restrita (na medida do possível, é claro) e mais acessível e fácil ela for, menos argumentos as pessoas terão para fugir da dieta.

Por isso, acredito que uma dieta com boas fontes de carboidratos, boas fontes de proteína e boas fontes de gordura é o ideal. Mas, claro, faço questão de dizer que não sou contra a dieta paleolítica, só não acho que ela seja a mais sustentável por muito tempo. Acredito no uso dela como um artifício ou estratégia por um certo período de tempo, em certas ocasiões e indivíduos.

Veja Também:

Como emagrecer com a dieta do prato

Como queimar gordura e preservar o músculo

Exercícios para enrijecer o músculo do tchau

Já o nutricionista Daniel Dezan, questiona a evolução genética do ser humano para rechaçar todas as expectativas que muitas pessoas estão depositando na nova febre de quem sonha com o corpo perfeito. Mas o profissional faz questão de ressaltar um ponto fundamental e positivo na dieta: o combate á obesidade.

Com a palavra: O Nutricionista Daniel Dezan

A dieta paleo tem como ideia central se alimentar como nossos antepassados, a ideia é que nossa genética não mudou desde nossos antepassados.

O lado positivo é que se a sociedade moderna se alimentasse desta forma não teríamos obesidade, tendo em vista que não se pode consumir alimentos processados como farinha branca, ou açúcar.

Seguir uma dieta paleo não pode ser uma boa ideia para uma parcela da população, principalmente para fisiculturistas, porque os treinos e objetivos estéticos que acarretam a modalidade vão muito mais além do que uma dieta paleo pode oferecer.

A dieta pode funcionar muito bem para uma pessoa que tenha objetivos de emagrecer ou ficar mais saudável, mas para o público que treina com objetivos de aumentar a massa muscular ou participar de competição de fisiculturismo ou qualquer outra modalidade esportiva não seria a melhor abordagem.

Enfim, pessoas viciadas em fast food, pessoas sedentárias e obesas, podem sim se beneficiar da dieta paleolítica, mas vale lembrar que elas não ficaram deste jeito comendo arroz e feijão Uma dieta paleo vai ser tão útil como fechar a boca e parar de comer porcarias”, explica Daniel.

Veja Também: Perca peso e ganhe energia com a Dieta das Cavernas

Add Comment