8 Fatos que Provam a Ascensão da Liderança Feminina

Em um passado não muito distante, as mulheres costumavam ocupar cargos que eram vistos como profissões tipicamente femininas.

Exemplos disso são: babá, cozinheira, empregada doméstica, faxineira, vendedora de roupas etc.

Atualmente, as mulheres passaram a procurar uma realização pessoal através do trabalho e a ascensão da liderança feminina em empresas passou a ser um de seus objetivos.

Elas não têm interesse em medir força, competir com os homens como meio de mostrar que são melhores, mas mostrar que têm competência e que podem chefiar contribuindo, assim, para a organização.

Alguns fatos provam a ascensão da liderança feminina no mercado, contribuindo e inovando um cenário que é promissor de mulheres em cargos de líder:

Veja Também: Liderança feminina: Diferenças, vantagens e perspectivas que colocam as mulheres em posições de liderança

Ascensão da Liderança Feminina

1 – Modelo de liderança

A mulher, quando começou a ingressar no mercado, adotou o modelo de liderança masculino de forma a manter um padrão tido como sucesso absoluto.

Com o tempo passou a perceber que aquele modelo vertical e de pouco diálogo não funcionava para manter a harmonia de um ambiente de trabalho e melhor aproveitamento das habilidades da equipe.

Com isso, inovou a forma de relacionar-se com a equipe, inserindo um modelo mais horizontal, de diálogo, delegação de competência e ajuda mútua, passando a ter resultados cada vez melhores do que os do modelo masculino.

Veja Também: 11 Motivos para as Empresas Contratarem Mais Mulheres

2 – Famílias chefiadas por mulheres

Entre os anos de 1995 e 2015 as famílias brasileiras chefiadas por mulheres passaram de 23% para 40%, o que mostra a capacidade feminina em contribuir positivamente para o mercado de trabalho, pois eram atraídas por ele ao verificarem o sucesso de outras mulheres e sua ascensão no mercado de trabalho.

Veja Também: 4 coisas que mulheres extremamente bem sucedidas fazem antes do almoço

3 – Profissões ‘masculinas’ sendo exercidas por mulheres

Algumas profissões são tidas como tipicamente masculinas, principalmente as que demandam tomadas de decisões, gerenciamento de equipe e liderança.

Esta realidade vem sendo modificada gradualmente ao longo dos anos, pois cada vez mais vemos mulheres ocupando cargos de chefia e direção.

Os cargos do topo da pirâmide são ocupados ainda de forma bem tímida pelas mulheres, talvez por receio das empresas que, inicialmente, preferiram observar o desempenho feminino em cargos de chefia menores.

Com a comprovação da competência, começam a ocupar postos mais altos.

Veja Também: 8 coisas que pessoas bem-sucedidas têm em comum

4 – Diversidade dentro da empresa

As organizações empresariais já perceberam que a diversidade é essencial e salutar dentro de suas estruturas.

Com a interação entre as características masculinas e femininas, o sucesso da empresa no mercado é maior, atingindo o público alvo de forma mais precisa e recriando o diálogo entre consumidores e empresas.

As mulheres desempenham um papel fundamental de liderança, pois não basta um setor ser diversificado, mas toda a estrutura para, assim, manter o equilíbrio e ter uma melhor apresentação perante o mercado consumidor.

Veja Também: 7 profissões que pagam as mulheres muito bem

5 – Aumento de mulheres nas instituições de ensino superior

Outro fator que prova a ascensão da liderança feminina no mercado de trabalho é o ingresso delas nas instituições de ensino superior.

As mulheres passaram a querer se preparar mais e melhor para o mercado, aprimorando conhecimentos para, assim, buscarem desenvolvimento em uma carreira de sucesso.

Não raro já vemos mulheres ocupando cargos de ministras com extrema maestria, após anos de estudos e preparação.

Veja Também: Conheça alguns dos melhores empregos do mundo

6 – Maior presença na política prova a ascensão da liderança feminina

Há pouco tempo as mulheres apenas figuravam a Câmara dos Deputados e Senado, pois praticamente forçava-se a eleição de algumas para demonstrar haver igualdade.

Contudo, principalmente após a eleição da primeira presidente no Brasil, esse quadro modificou-se.

As mulheres passaram a ter mais voz, tornando-se verdadeiras líderes e fazendo-se ouvirem na representação de outras mulheres e dos problemas sociais.

Veja Também: : 10 dicas de etiqueta no trabalho

7 – Capacidade de acúmulo de tarefas

As mulheres, tradicionalmente, saem-se melhor com uma diversidade de tarefas a serem realizadas.

Seja pelo fato de gerirem um lar ou por simples facilidade em melhor compreender o todo de uma só vez, as mulheres conseguem ascender em cargos de liderança pelo fato de conseguirem tomar decisões, delegar competências e enxergar um quadro completo dos problemas a serem resolvidos com a finalidade de solucionar com eficiência e rapidez.

Veja Também: Descubra como ser mais produtiva

8 – Preocupação com eficiência e inovação

Ao contrário dos homens, que geralmente buscam apenas resultado, as mulheres preocupam-se em colocar no mercado consumidor as melhores soluções sem medo de sempre inovarem para manter a atenção de seus clientes e atrair novos.

Essa inovação constante faz com que os clientes percebam uma atuação sólida da empresa sem ficar presa em linhas estratégicas que terminam por se tornarem obsoletas e, assim, culminar em uma corrida para melhorar a imagem empresarial no mercado, trazendo soluções conforme a acelerada demanda consumerista.

Veja Também: 12 dicas de como pedir uma promoção no trabalho

São inúmeros os fatos que provam a ascensão da liderança feminina, mas sabemos que ainda existe um longo caminho a ser percorrido para que o mercado seja mais equilibrado e mais confiante em relação à competência feminina.

É preciso deixar de lado o pensamento provinciano de que as mulheres são ótimas apenas para gerir um lar, enquanto que homens devem liderar grandes empresas.

A ascensão da liderança feminina é uma realidade que tende somente a crescer.

Veja Também: 5 pequenas coisas para você fazer todos os dias e ser muito mais inteligente

Adicionar comentário