8 Coisas Sobre o Divórcio que Toda Mulher Precisa Saber

O divórcio é um dos momentos mais delicados da vida de uma mulher.

Nem sempre o rompimento do matrimônio é algo esperado ou fácil, envolvendo uma mudança de rotina e novo foco de vida.

Os motivos que levam um casal a se divorciar são inúmeros: falta de amor, problemas financeiros, traições, rotina etc.

Não raro, quando quem promove o passo para o divórcio é a mulher, o marido tem a tendência a não aceitar, como se fosse um verdadeiro ataque à sua honra.

Os homens, diante de um pedido de divórcio da mulher, reagem de diversas maneiras – muitas vezes negativa – transformando o final da vida matrimonial em verdadeira tortura para ambos, com chantagens e atitudes impensadas que causam medos e receios.

Veja Também: Porque os relacionamento de hoje duram pouco?

O que as Mulheres Devem Saber Sobre o Divórcio?

Divórcio

Neste delicado e decisivo momento da vida, as mulheres devem ter em mente alguns pontos sobre o divórcio:

1 – A culpa do divórcio não é sua

Os problemas de um casal é do casal e não apenas de um cônjuge.

Com algumas exceções, como por exemplo no caso de traição despropositada em que a culpa é de quem traiu, os demais motivos não devem ser razão de desequilíbrio interior.

Deixar de amar é algo natural de se acontecer, independente do motivo, e o pedido de divórcio é uma consequência óbvia.

Veja Também: 9 Sinais que podem indicar que o Amor Acabou

2 – Você não destrói o lar com o pedido de divórcio

As maiores chantagens que as mulheres ouvem é que desfazer o matrimônio irá destruir o lar, traumatizar os filhos e causar mal-estar na família.

A verdade é que apenas a dinâmica familiar modifica e nada é destruído.

Veja Também: Divórcio: como proceder e por onde começar

3 – Você poderá ter direito à pensão

No caso da mulher ter se dedicado ao lar ao longo de todo o matrimônio, estando fora do mercado de trabalho por um bom período, é motivo para requerer pensão alimentícia para si, sendo esta pensão diversa da pensão alimentícia requerida para os filhos.

Ainda que a mulher tenha trabalho remunerado quando do pedido de divórcio, ela poderá requerer pensão no caso da quantia ser insuficiente para manter-se.

Contudo, é preciso ter em mente que várias nuances serão verificadas, tais como a capacidade financeira do marido e o período em que a pensão será paga.

A consulta com um profissional do direito é fundamental para saber em quais casos a pensão pode ser requerida.

Veja Também: 5 Dicas para superar uma separação

4 – Seus filhos irão sentir

Não há como evitar que os filhos sintam o divórcio dos pais, e eles irão perguntar pelo pai (ou mãe) durante muito tempo.

É preciso ter paciência e explicar que são amados por ambos, apesar de não viverem mais todos juntos.

Evitar o assunto ou brigar com filho por causa das perguntas, principalmente se criança, poderá causar confusão e angústias que irão refletir em sua saúde física e mental.

Veja Também: A Alienação Parental e suas Consequências para Pais e Filhos

5 – Independência financeira

Este é o ponto mais crucial para as mulheres em um divórcio.

É preciso saber que a partir de agora você terá que buscar sua independência financeira, porque nem sempre a pensão alimentícia (se necessária) será paga por tempo indeterminado.

A recolocação no mercado de trabalho é fundamental até mesmo para adquirir uma identidade separada do matrimônio, o que acarretará em uma felicidade maior.

Veja Também: Como aceitar o divórcio e ser uma pessoa feliz

6 – É preciso dar espaço e ter espaço

Após divorciar evite seguir seu ex-marido nas redes sociais e procurar notícias de sua vida pessoal.

É um momento de recomeço para ambos e essa transição tem que ser a mais natural possível.

Obviamente que você poderá sofrer algum abalo ao vê-lo com uma nova namorada, da mesma forma que acontecerá quando ele souber de seu novo namorado.

Dar espaço e saber manter o seu é essencial para que ambos sigam a vida de forma mais leve.

Veja Também: Dê uma nova chance para o amor

7 – Sofrer é natural

Mesmo partindo de você o pedido de divórcio, é totalmente natural que sofra durante um tempo.

Os motivos podem ser vários, mas normalmente é pelo fato de ter investido em uma relação que não deu certo, ou amar, mas não ser mais possível a convivência a dois.

Não importa o que a leva ao sofrimento, interessando apenas saber que não apenas é normal, como deve procurar superar o rompimento do laço matrimonial rapidamente, inclusive com ajuda de um profissional psicólogo, se necessário.

Veja Também: Será o fim? Como superar o término de um relacionamento?

8 – Esteja preparada para uma possível ação judicial

O fim do casamento pode não ser o fim dos problemas.

Muitas vezes o divórcio somente é concretizado após uma longa e desgastante batalha judicial, seja para discussão de bens ou guarda de filhos.

Você deverá estar preparada, inclusive financeiramente, para esta possibilidade.

Veja Também: 7 coisas para você fazer depois de um pé na bunda

Divórcio ou (Re)Conciliação?

Nem sempre o divórcio é a melhor saída de um casamento.

É preciso verificar se a questão se trata de aborrecimentos diários que podem ser contornados com uma re(conciliação) do casal, de maneira a voltarem a ter sintonia.

Uma boa conversa, sem acusações e com calma, pode ser a solução necessária, além de, obviamente, um esforço por parte de ambos naquilo que consideram o foco de desentendimentos e frustrações.

Veja Também: Como salvar uma relação desgastada e reinventar um amor

Add Comment